Lista de textos do blog "Juvenatrix"


(Última Atualização: 07/12/16)
Total: 857 textos, sendo 588 artigos/resenhas (1ª FASE) + 269 comentários (2ª FASE)

Objetivo: Publicar textos sobre cinema, seja artigos, resenhas ou comentários, preferencialmente no gênero fantástico (Horror e Ficção Científica).

Histórico dos fanzines:

Tanto o “Juvenatrix” quanto o “Astaroth” são fanzines voltados para o universo fantástico, ou seja, o Horror e a Ficção Científica em todas as suas manifestações artísticas como o cinema, literatura, quadrinhos, ilustrações, através de contos, artigos, resenhas ou textos diversos.

O início na arte da “fanzinagem” ocorreu em novembro de 1988 na co-edição do “Megalon (nome de um dos monstros dos antigos filmes japoneses de horror), juntamente com o amigo Marcello Simão Branco, fanzine em que participei por três anos.
Em Janeiro de 1991 eu criei o meu próprio, inicialmente chamado “Vortex” (baseado na sociedade artificial futurista do filme Zardoz, de 1973), e que a partir do número 7 passou a se chamar “Juvenatrix” (nome original de um filme obscuro americano de horror de 1989). Esse fanzine tinha formato A4 impresso em papel com volumes de 20 a 30 páginas, até o número 107. A partir do número 108, passou para virtual em formato PDF, distribuído por e-mail. Já chegou aos 25 anos de publicação com 181 edições até o momento e na marca das 4.423 páginas. Ativo.

E criei também, em Janeiro de 1995, o “Astaroth” (nome de um demônio do filme “Uma Filha Para o Diabo”, de 1976 e com Christopher Lee). Até o número 57, o fanzine era impresso em papel, xerox, formato A4, 6 páginas por edição, publicando também matérias, contos e desenhos, porém mais curtos, além de intensa divulgação de toda e qualquer produção alternativa como fanzines, bandas, eventos, vídeos, livros, de todos os ramos de atuação, propiciando grande quantidade de contatos. A partir do número 58, passou para virtual em formato PDF com distribuição restrita por e-mail, com 10 páginas em média. Foi editado até o número 63 (Novembro 2008), quando interrompeu as atividades, hibernando como um vampiro em seu túmulo gelado. Retornou em Agosto de 2015 em versão novamente impressa, formato A4 com 4 páginas, publicando resenhas de cinema fantástico. Ano 15 número 68 (Novembro de 2016). Ativo.

Relação de textos:

Comentários de Cinema (269)

13 Fantasmas (13 Ghosts, EUA, 1960)
1984 (1984, Inglaterra, 1956)
300: A Ascensão do Império (300: Rise of an Empire, EUA, 2014)

A Serbian Film – Terror Sem Limites (A Serbian Film / Srpski Film, Sérvia, 2010)
Abraham Lincoln vs. Zombies (Abraham Lincoln vs. Zombies, EUA, 2012)
Além da Escuridão – Star Trek (Star Trek Into Darkness, EUA, 2013) 3D
Alemão (Brasil, 2014)
Alerta do Espaço, O (Warning From Space / Uchujin Tokyo Ni Arawaru, Japão, 1956) 
Altar do Diabo, O (The Dunwich Horror, EUA, 1970)
Amantes do Dr. Jekyll, As (Les Maîtresses Du Dr. Jekyll / El Secreto del Dr. Orloff, França / Espanha / Áustria, 1964)
Apartment 143 (Apartment 143 – Emergo, Espanha, 2011)
Armadilha (ATM, EUA / Canadá, 2012)
Ataque da Mulher Aranha, O (Mesa of Lost Women, EUA, 1953, PB)
Ataque do Tubarão de 3 Cabeças, O (3 Headed Shark Attack, EUA, 2015)
Atividade Paranormal: Marcados Pelo Mal (Paranormal Activity: The Marked Ones, EUA, 2014)
Avenida do Terror, 388 (388 Arletta Avenue, Canadá, 2011)

Banho de Sangue / Mansão da Morte, A (Reazione a Catena / A Bay of Blood, Itália, 1971)
Batalha dos Monstros, A (Attack of the Monsters / Gamera tai daiakuju Giron, Japão, 1969) 
Batalha no Espaço Estelar (War of the Planets / Battaglie Negli Spazi Stellari, Itália, 1977)
Beijo do Diabo, O (Le Baiser Du Diable / La Perversa Caricia de Satán / Devil´s Kiss, França / Espanha, 1976)
Beijo do Vampiro, O (The Kiss of the Vampire, Inglaterra, 1963)
Besta do Milhão de Olhos, A (The Beast With a Million Eyes, EUA, 1955, PB)
Bodas de Satã, As (The Devil Rides Out, Inglaterra, 1968)
Brinquedo de Criança (Child´s Play, Inglaterra, 1984, “Hammer House of Mystery and Suspense”) 

Cabana do Inferno 2 (Cabin Fever 2: Spring Fever, EUA, 2009)
Caçador de Trolls, O (The Troll Hunter, Noruega, 2010)
Cadáver Atômico, O (Creature With the Atom Brain, EUA, 1955)
Caminhando Com Dinossauros 3D (Walking With Dinosaurs 3D, EUA / Inglaterra, 2013) animação 3D
Cão Branco (White Dog, EUA, 1982)
Capitão América 2: O Soldado Invernal (Captain America: The Winter Soldier, EUA, 2014)
Carnossauro (Carnosaur, EUA, 1993) + Carnossauro 2 (Carnosaur 2, EUA, 1995) + Criaturas do Terror (Carnosaur 3: Primal Species, EUA, 1996)
Carrie, A Estranha (Carrie, EUA, 2013)
Cavaleiro Solitário, O (The Lone Ranger, EUA, 2013)
Chernobyl – Sinta a Radiação (Chernobyl Diaries, EUA, 2012)
Chupacabra (Chupacabra vs. The Alamo, Canadá, 2013)
Círculo de Fogo (Pacific Rim, EUA, 2013)
Claustrofobia (Claustrofobia, Holanda, 2011)
Colecionador de Crucifixos, O (Brasil, Mauá/SP, 2014)
Corrente do Mal, A (Chain Letter, EUA, 2010)
Corvo, O (The Raven, EUA / Hungria / Espanha, 2012)
Cowboys & Aliens (Cowboys & Aliens, EUA, 2011)
Crepúsculo (Twilight, EUA, 2008)
Criaturas das Profundezas (Humanoids From the Deep, EUA, 1980)
Cripta dos Sonhos, A (The Vault of Horror, Inglaterra / EUA, 1973)
Croods – Uma Aventura das Cavernas, Os (The Croods, EUA, 2013) animação
Cyborg – O Dragão do Futuro (Cyborg, EUA, 1989)

Dama e o Monstro, A (The Lady and the Monster, EUA, 1944, PB)
Deadgirl (EUA, 2008)
Demônio, O (Il Demonio, Itália / França, 1963)
Demônio de Fogo, O (Night of the Big Heat, Inglaterra, 1967)
Demônio Imortal, O (Yilmayan Seytan / The Deathless Devil, Turquia, 1973)
Demônios da Noite, Os (Tales From the Cripty: Demon Knight, EUA, 1995)
Depois da Terra (After Earth, EUA, 2013)
Desafio ao Além (The Haunting, Inglaterra, 1963, PB) 
Destruam Toda a Terra (Destroy All Planets / Gamera tai uchu kaijû Bairasu, Japão, 1968) 
Deus Irae (Argentina, 2010) curta metragem
Deusa da Cidade Perdida, A (She, Inglaterra, 1965)
Dezesseis Luas (Beautiful Creatures, EUA, 2013)
Dia da Besta, O (El Día de la Bestia / The Day of the Beast, Espanha, 1995)
Dia dos Independentes / O Ultimato (Independents´ Day, EUA, 2016)
Dinosaur From the Deep (França, 1993)
Divergente (Divergent, EUA, 2014)
Django Livre (Django Unchained, EUA, 2012)
Do Além (Beyond, EUA, 2012)
Doce Aroma da Morte, O (The Sweet Scent of Death, Inglaterra, 1984, “Hammer House of Mystery and Suspense”)
Doce Vingança (I Spit On Your Grave, EUA, 2010)
Doce Vingança 2 (I Spit On Your Grave, EUA, 2013)
Dracano (Dracano / Dragon Apocalypse, EUA / Canadá, 2013)
Drácula, o Perfil do Diabo (Dracula Has Risen From the Grave, Inglaterra, 1968)
Dredd (Dredd, EUA / Inglaterra / Índia / África do Sul, 2012)

Eaters – Rise of the Dead (Itália, 2011)
El Espanto Surge de la Tumba (Horror Rises From the Tomb, Espanha, 1973)
El Grito de la Muerte (The Living Coffin, México, 1959)
Eles Vieram do Espaço Exterior (They Came From Beyond Space, Inglaterra, 1967)
Elysium (Elysium, EUA, 2013)
Ender´s Game – O Jogo do Exterminador (Ender´s Game, EUA, 2013)
Enigmas de um Crime (The Oxford Murders, Espanha / Inglaterra / França, 2008)
Enter Nowhere (Enter Nowhere, EUA, 2011)
Enter the Void (França / Alemanha / Itália / Canadá, 2009)
Era dos Dinossauros, A (Age of Dinosaurs, EUA, 2013)
Escolhidos, Os (Dark Skies, EUA, 2013)
Espantalho Assassino (Scarecrow, EUA / Canadá, 2013)
Espelho, O (Oculus, EUA, 2013)
Essência da Maldade, A (The Creeping Flesh, Inglaterra, 1973)
Estranho de um Mundo Perdido, O (X: the Unknown, Inglaterra, 1956, PB)
Evil of Dracula (Chi o suu bara, Japão, 1974)
Exército das Trevas, O (Frankenstein´s Army, EUA / Holanda / República Tcheca, 2013)
Exit Humanity (Exit Humanity, Canadá, 2011)
Experiência Diabólica / Cérebro Maligno, O (Donovan´s Brain, EUA, 1953, PB)

Face do Mal, A (Haunt, EUA, 2013)
Fantástico Homem Transparente, O (The Amazing Transparent Man, EUA, 1960)
Fim do Amanhã, O / No Limite da Salvação (Age of Tomorrow, EUA, 2014)
Fogo Contra Fogo (Fire With Fire, EUA, 2012)
Forca, A (The Gallows, EUA, 2015)
Frankenstein – Entre Anjos e Demônios (I, Frankenstein, EUA / Austrália, 2014)
Frankenweenie (EUA, 2012) animação
Fuga do Planeta Terra, A (Escape From Planet Earth, EUA / Canadá, 2013)
Fúria das Feras Atômicas, A (The Food of the Gods, EUA, 1976)

Galeão Fantasma, O (El Buque Maldito / The Ghost Galleon, Espanha, 1974)
Galeria dos Alienígenas, A / Breeders – A Ameaça de Destruição (Breeders, EUA, 1986)
Gammera – O Monstro Invencível (Gammera the Invincible, EUA, 1966) 
Gangsters na Lua (Moon Zero Two, Inglaterra, 1969)
Ghost Image (EUA, 2007)
Gigante Monstro Gila, O (The Giant Gila Monster, EUA, 1959)
Godzilla (Godzilla, EUA / Japão, 2014)
Godzilla vs. Megalon (Gojira tai Megaro / Godzilla vs. Megalon, Japão, 1973)
Górgona, A (The Gorgon, Inglaterra, 1964)
Grande Herói, O (Lone Survivor, EUA, 2013)
Gravidade (Gravity, EUA, 2013) 3D
Guerra Mundial Z (World War Z, EUA, 2013) 3D
Guerras na Estrada (Road Wars, EUA, 2015)

Halo 4: Em Direção ao Amanhecer (Halo 4: Forward Unto Dawn, EUA, 2012)
Hard Rock Zombies (Hard Rock Zombies, EUA, 1985)
Hellraiser: Revelations (EUA, 2010)
Hércules (The Legend of Hercules, EUA, 2014)
Herdeiro do Diabo, O (Devil´S Due, EUA, 2014)
Hobbit: Uma Jornada Inesperada, O (The Hobbit – An Unexpected Journey, EUA / Nova Zelândia, 2012)
Hobbit: A Desolação de Smaug, O (The Hobbit: The Desolation of Smaug, EUA / Nova Zelândia, 2013)
Homem de Aço, O (Man of Steel, EUA / Canadá / Inglaterra, 2013)
Homen de Ferro 3 (Iron Man 3, EUA / China, 2013)
Homem Que Enganou a Morte, O (The Man Who Could Cheat Death, Inglaterra, 1959)
Hora das Criaturas, A (Critters, EUA, 1986)
Hora do Espanto, A (Fright Night, EUA, 2011)
Horror Vem do Espaço, O / Monstro Sem Face (Fiend Without a Face, Inglaterra, 1958)
Hospedeira, A (The Host, EUA, 2013)
Hotel (Hotel, Alemanha / Áustria, 2004)
Hotel Transilvânia (Hotel Transylvania, EUA, 2012) animação

Il Coltello di Ghiaccio (Knife of Ice, Itália / Espanha, 1972) 
Inatividade Paranormal (A Haunted House, EUA, 2013)
Inatividade Paranormal 2 (A Haunted House 2, EUA, 2014)
Incrível Homem Que Encolheu, O (The Incredible Shrinking Man, EUA, 1957, PB)
Independence Daysaster (Canadá, 2013)
Infectados (Stranded, Canadá / Inglaterra, 2013)
Instrumentos Mortais – Cidade dos Ossos, Os (The Mortal Instruments: City of Bones, EUA / Alemanha, 2013)
Invasão Zumbi, A (Rise of the Zombies, EUA, 2012)
Invasor Galáctico, O (The Galaxy Invader, EUA, 1985)
Invasores Invisíveis (Invisible Invaders, EUA, 1959, PB)
Invocação do Mal (The Conjuring, EUA 2013)

Jacarés Mutantes, Os / Alligators – Crocodilos em Fúria (Ragin´Cajum Redneck Gators / Alligator Alley, EUA, 2013)
Jack – O Caçador de Gigantes (Jack the Giant Slayer, EUA, 2013) 3D
Jamie Marks Está Morto (Jamie Marks Is Dead, EUA, 2014)
João e Maria: Caçadores de Bruxas (Hansel & Gretel: Witch Hunters, EUA / Alemanha, 2013)
Jogos Vorazes (The Hunger Games, EUA 2012)
Josey Wales – O Fora da Lei (The Outlaw Josey Wales, EUA, 1976)

La Momia Azteca Contra el Robot Humano (The Robot vs. The Aztec Mummy, México, 1958, PB) 
Lago dos Tubarões, O (Shark Lake, EUA, 2015)
Lavalantula (Lavalantula, EUA, 2015)
Legend of Dinosaurs and Monster Birds (Japão, 1977) 
Livide (Livide, França, 2011)

Maldição da Caveira, A (The Skull, Inglaterra, 1965)
Maldição da Chorona, A (Lá Maldición de la Llorona / The Curse of the Crying Woman, México, 1963, PB) 
Maldição da Múmia, A (The Curse of the Mummy´s Tomb, Inglaterra, 1964)
Maldição da Sétima Lua, A (Seventh Moon, EUA, 2008)
Maldição de Chucky, A (Curse of Chucky, EUA, 2013)
Maldição de Ghor, A (Dark Echoes, Iugoslávia / EUA, 1977)
Maldição de Samantha, A (Deadly Friend, EUA, 1986)
Maldição do Lobisomem, A (The Curse of the Werewolf, Inglaterra, 1961)
Mama (Mama, Espanha / Canadá, 2013)
Mandroid (EUA, 1993)
Mansão da Meia-Noite, A (House of the Long Shadows, Inglaterra, 1983)
Máscara do Mágico, A (The Mad Magician, EUA, 1954, PB)
Massacre da Serra Elétrica 3D – A Lenda Continua, O (Texas Chainsaw 3D, EUA, 2013) 3D
Matango, a Ilha da Morte (Matango / Attack of the Mushroom People, Japão, 1963)
Menina Que Roubava Livros, A (The Book Thief, EUA / Alemanha, 2013)
Mercenários, Os (The Expendables, EUA, 2010)
Meu Namorado é um Zumbi (Warm Bodies, EUA, 2013)
Mil Séculos Antes de Cristo (One Million Years B.C., Inglaterra, 1966)
Mistério no Lago (Beneath Still Waters / Bajo Aguas Tranquilas, Espanha / Inglaterra, 2005)
Monstro da Bomba H, O (The H-Man, Japão, 1958)
Monstro de Duas Cabeças, O (The Thing With Two Heads, EUA, 1972)
Monstro de Duas Caras, O (The Two Faces of Dr. Jekyll, Inglaterra, 1960)
Monstro de Mil Olhos, O (Return of the Fly, EUA, 1959, PB)
Monstro de Pedras Brancas, O (The Monster of Piedras Blancas, EUA, 1959, PB)
Monstro de Vênus, O (Zontar, the Thing From Venus, EUA, 1966)
Monstro do Himalaia, O (The Abominable Snowman, Inglaterra, 1957, PB)
Morte do Demônio, A (Evil Dead, EUA, 2013)
Morte Negra (Black Death, Inglaterra / Alemanha, 2010) 
Mosca da Cabeça Branca, A (The Fly, EUA, 1958)
Mulheres Pré-Históricas (Slave Girls / Prehistoric Women, Inglaterra, 1967)
Múmia, A (The Mummy, Inglaterra, 1959)
Mundo Perdido, O (The Lost World, EUA, 1960)

Noé (Noah, EUA, 2014)
Noite das Gaivotas, A (La Noche de las Gaviotas / Night of the Seagulls, Espanha, 1975)
Noite das Travessuras (Mischief Night, EUA, 2013)
Noite do Terror Rastejante, A (Squirm, EUA, 1976)

Oblivion (Oblivion, EUA, 2013)
Occupant (Occupant, EUA, 2011)
Oz: Mágico e Poderoso (Oz the Great and Powerful, EUA, 2013) 3D

Pânico em Seattle (Seattle Superstorm, EUA, 2012)
ParaNorman (EUA, 2012) animação
Pé Grande, O (Bigfoot, EUA, 2012)
Percy Jackson e o Ladrão de Raios (Percy Jackson & the Olympians: The Lightning Thief, EUA / Canadá, 2010)
Percy Jackson e o Mar de Monstros (Percy Jackson: Sea of Monsters, EUA, 2013)
Perigo Vem do Lago, O (Beneath, EUA, 2013)
Pesadelo no Vale da Morte (Death Valley, EUA, 1982)
Piranha 2 (Piranha 3DD, EUA, 2012)
Planeta Fantasma, O (The Phantom Planet, EUA, 1961) 
Pompeia (Pompeii, EUA / Alemanha / Canadá, 2014)
Presas, As (Proie, França, 2010)
Presentes (Offerings, EUA, 1989)
Presos no Gelo 3 – O Início (Cold Prey 3 – The Beginning / Fritt Vilt III, Noruega, 2010)
Primeira Espaçonave em Vênus, A (First Spaceship on Venus / Der Schweigende Stern, Alemanha / Polônia, 1960)
Primeiro Homem no Espaço, O (First Man Into Space, Inglaterra, 1959, PB)

Q – A Serpente Alada (Q – The Winged Serpent, EUA, 1982)
Quando os Dinossauros Dominavam a Terra (When Dinosaurs Ruled the Earth, Inglaterra, 1970)
Quarentena 2 (Quarantine 2: Terminal, EUA, 2011)
Queda da Casa de Usher, A (La chute de la maison Usher, França, 1928) mudo, PB
Queda da Terra, A (Earth Fall, EUA, 2015)
Queen of Blood (EUA, 1966)

Rasputin: O Monge Louco (Rasputin: The Mad Monk, Inglaterra, 1966)
Rastros do Espaço (The Monolith Monsters, EUA, 1957)
Rebelião dos Planetas (Queen of Outer Space, EUA, 1958)
Reino Escondido (Epic, EUA, 2013) animação
Retrato de Um Pesadelo (Night Gallery, EUA, 1969)
Reveillon Maldito (New Year´s Evil, EUA, 1980)
R.I.P.D. – Agentes do Além (R.I.P.D., EUA, 2013)
Riddick 3 (Riddick, EUA / Inglaterra, 2013)
RoboCop (RoboCop, EUA, 2014)
Rosas de Sangue (Blood and Roses, Itália / França, 1960)

Sádico Barão Von Klaus, O (Le Sadique Baron Von Klaus / La Mano de un Hombre Muerto / The Sadistic Baron Von Klaus, Espanha, 1962)
Saga Crepúsculo: Lua Nova, A (The Twilight Saga: New Moon, EUA, 2009)
Saga Crepúsculo: Eclipse, A (The Twilight Saga: Eclipse, EUA, 2010)
Saga Crepúsculo: Amanhecer – Parte 1, A (The Twilight Saga: Breaking Dawn – Part 1, EUA, 2011)
Saga Crepúsculo: Amanhecer – Parte 2, A (The Twilight Saga: Breaking Dawn – Part 2, EUA, 2012)
Segredo do Lago Ness, O (Das Wunder von Loch Ness, Alemanha / Áustria, 2008)
Sem Escalas (Non-Stop, Inglaterra / França / EUA, 2014)
Silent Hill: Revelação (Silent Hill: Revelation, França / EUA / Canadá, 2012)
Slaughter High (Slaughter High, EUA / Inglaterra, 1986)
Sobrenatural (Insidious, EUA / Canadá, 2010)
Sobrenatural: Capítulo 2 (Insidious: Chapter 2, EUA, 2013)
Sobrenatural: A Origem (Insidious: Chapter 3, EUA / Canadá, 2015)

Tatuagem – A Marca do Diabo (Mark of the Devil, Inglaterra, 1984, “Hammer House of Mystery and Suspense”) 
Tempestade Solar (Exploding Sun, Canadá, 2013)
Terror no Triângulo das Bermudas (Bermuda Tentacles, EUA, 2014)
Terror Que Mata (The Quatermass Xperiment, Inglaterra, 1955, PB)
Terror Tropical (Dragon Wasps, EUA, 2012)
The Bat People (EUA, 1974)
The Hollow (EUA, 2015)
The Lost Skeleton of Cadavra (EUA, 2001)
The Magnetic Monster (EUA, 1953, PB)
The Man and the Monster / El Hombre y el Monstruo (México, 1959, PB)
The Pact (EUA, 2012)
The Wizard of Gore (EUA, 1970)
Thor – O Mundo Sombrio (Thor – The Dark World, EUA, 2013)
Todo Mundo em Pânico 5 (Scary Movie 5, EUA, 2013)
Torturas do Dr. Diabolo, As (Torture Garden, Inglaterra, 1967)
Trilha da Fera Lunar, A (Track of the Moon Beast, EUA, 1976)
Tubarão Fantasma, O (Ghost Shark, EUA, 2013)
Tubarões de Gelo (Ice Sharks, EUA, 2016)
Tubarões Zumbis (Zombie Shark, EUA, 2015)

Ultimato à Terra (The 27th Day, EUA, 1957, PB)
Último Desafio, O (The Last Stand, EUA, 2013)
Último Exorcismo – Parte 2, O (The Last Exorcism – Parte 2, EUA, 2013)
Um Balde de Sangue (A Bucket of Blood, EUA, 1959)
Um Mundo Desconhecido (Unknown World, EUA, 1951)  
Uma Fenda no Mundo (Crack in the World, EUA, 1965)
Uma História de Amor e Fúria (Brasil, 2013) animação (666)
Universidade Monstros (Monsters University, EUA, 2013) animação
Usina de Monstros (Quatermass 2 / Enemy From Space, Inglaterra, 1957, PB)

Vampiro de Black Water, O / Assassino das Sombras, O (The Black Water Vampire, EUA, 2014)
Viagem, A (Cloud Atlas, EUA / Alemanha / Hong Kong / Singapura, 2012)
Viagem à Lua de Júpiter (Europa Report, EUA, 2013)
Vila das Sombras (Le Village des Ombres, França, 2010)
Vila do Medo, A (Rosewood Lane, EUA, 2011)
Vingador, O (Hobo With a Shotgun, Canadá, 2011)
Vingança da Deusa, A (The Vengeance of She, Inglaterra, 1968)
Vinte Milhões de Léguas a Marte (World Without End, EUA, 1956)

Wolverine: Imortal (The Wolverine, EUA, 2013)

Zumbis de Mora Tau, Os (Zombies of Mora Tau, EUA, 1957)

Artigos / Resenhas de Cinema (588)

A (47)
· À Meia Luz (Gaslight, Inglaterra, 1940) + À Meia Luz (Gaslight, Estados Unidos, 1944)
· À Prova de Morte (Death Proof, 2007) (segmento de “Grindhouse”)
· A.I. – Inteligência Artificial (A. I. – Artificial Intelligence, 2001)
· Abismo do Medo (The Descent, Inglaterra, 2005)
· Abominável (Abominable, 2006)
· Abominável Dr. Phibes, O (The Abominable Dr. Phibes, Inglaterra, 1971)
· Acampamento Sinistro (Sleepaway Camp II: Unhappy Campers, 1988)
· Açougueiro, O (The Butcher, 2006)
· Adolescentes do Espaço, Os (Teenagers From Outer Space, 1959)
· Água Negra (Dark Water, 2005)
· Akai (curta-metragem, Brasil/SP, 2006)
· Aldeia dos Amaldiçoados, A (Village of the Damned, Inglaterra, 1960)
· Além da Imaginação (The Twilight Zone, 1959/64) – série de TV
· Além da Imaginação: O Túmulo Submerso (The Twilight Zone, 1959/64 – The Thirty-Fathom Grave) – série de TV
· Além da Imaginação: Os Invasores (The Twilight Zone, 1959/64 – The Invaders) – série de TV
· Alfred Hitchcock – O Mestre do Suspense
· Alma Negra (Dark Corners, EUA / Inglaterra, 2006)
· Alone in the Dark 2: O Retorno do Mal (Alone in the Dark II, 2008)
· Alta Velocidade (Driven, Estados Unidos / Canadá / Austrália, 2001)
· Alta Voltagem (The Projected Man, Inglaterra, 1966)
· Alerta Vermelho, O (The Red Siren, França, 2002)
· Alien Vs. Predador (Alien Vs. Predator, 2004)
· Aliens Vs. Predador 2 (Aliens Vs. Predator – Requiem, 2007)
· Alta Tensão (Haute Tension, França, 2003)
· Alucinação (Soul Survivors, 2001)
· Amaldiçoados (Cursed, 2005)
· Ameaça Virtual (AntiTrust, 2001)
· Amigo Oculto, O (Hide and Seek, EUA / Alemanha, 2005)
· Amityville 2 (Amityvile 2, Estados Unidos / México, 1982)
· Amityville 3-D (Amityville 3-D, 1983)
· Anaconda 2: A Caçada Pela Orquídea Sangrenta (Anacondas: The Hunt For the Blood Orchid, 2004)
· Anjo da Morte (Angel of Death / Semana Santa, Espanha / Inglaterra / França / Itália / Alemanha / Dinamarca, 2002)
· Anjos da Noite – Underworld (Underworld, Estados Unidos / Alemanha / Inglaterra / Hungria, 2003)
· Anjos Rebeldes, Os (The Prophecy / God’s Army, 1994)
· Animal (The Animal, 2001)
· Aniversário do Demônio, O (Little Devils: The Birth, Canadá, 1993)
· Apanhador de Sonhos, O (Dreamcatcher, 2003)
· Apocalypse Now Redux (Apocalypse Now Redux, 1979 / 2001)
· Arrombada – Vou Mijar na Porra do Seu Túmulo!!! (Brasil/SC, média metragem, 2007)
· Assombração (Gwai Wik / Re-Cycle, Hong Kong / Tailândia, 2006)
· Ataque das Sanguessugas Gigantes, O (Attack of the Giant Leeches, 1959)
· Ataque das Vespas Mutantes, O (Swarmed, Canadá, 2005)
. Ataque dos Insetos, O (Bugs, Canadá, 2003)
· Até o Fim (The Deep End, 2001)
· Aterrorizados (Altered, 2006)
· Atores de Drácula e Outros Vampiros, Os
· Atrás das Linhas Inimigas (Behind the Enemy Lines, 2001)

B (15)
· Backout (Blackout, 2007)
· Balada Para Satã (The Mephisto Waltz, 1971)
· Banquete de Sangue (Blood Feast, 1963)
· Batalha de Riddick, A (The Chronicles of Riddick, 2004)
· Batalha Real (Battle Royale / Batoru Rowaiaru, Japão, 2000)
· Batman Begins (Batman Begins, 2005)
· Besta da Caverna Assombrada, A (Beast From the Haunted Cave, 1959)
· Black Sabbath – As Três Máscaras do Terror (Black Sabbath – The Three Faces of Fear / I Tre Volti Della Paura, Itália / França, 1963)
· Blade II – O Caçador de Vampiros (Blade II, 2002)
· Blade: Trinity (Blade: Trinity, 2004)
· Bolha Assassina, A (The Blob, 1988) – A Volta da Bolha
· Boris Karloff
· Bruxa, A Face do Demônio / Face do Demônio, A (The Witches / The Devil´s Own, Inglaterra, 1966)
· Buraco, O (The Hole, Inglaterra, 2001)
· Bússola de Ouro, A (The Golden Compass, EUA / Inglaterra, 2007)

C (64)
· Caçados (Prey, Estados Unidos / África do Sul, 2007)
· Cadáveres (Unrest, 2006)
· Cães Assassinos (The Breed, Estados Unidos / África do Sul / Alemanha, 2006)
· Cães de Caça (Dog Soldiers / Night of the Werewolves, Inglaterra, 2002)
· Calafrios (Shivers, Canadá, 1975)
· Cálculo Mortal (Murder By Numbers, 2002)
· Caminho Sem Volta (The Yards, 2000)
· Canibais (Undead, Austrália, 2003)
· Canibais & Solidão (Carlos Barbosa/RS – Brasil, 2006)
· Cão dos Baskervilles, O (The Hound of the Baskervilles, Inglaterra, 1959)
· Capitão Sky e o Mundo de Amanhã (Sky Captain and the World of Tomorrow, 2004)
· Carmilla, a Vampira de Karnstein (The Vampire Lovers, Inglaterra, 1970)
· Carneador, O (Brasil, Porto Alegre/RS, curta metragem, 2007)
· Carrasco de Pedra (It!, Estados Unidos / Inglaterra, 1967)
· Carta Para a Morte (The Gravedancers, 2006)
· Carver (Carver, 2008)
· Casa da Colina, A (House on Haunted Hill, 1999)
· Casa de Cera, A (House of Wax, 2005)
· Casa de Vidro, A (The Glass House, 2001)
· Casa de Usher, A (House of Usher, 1960)
· Casa do Espanto, A (House, 1986)
· Casa do Terror, A / Casa dos Rituais Satânicos, A (Madhouse, Estados Unidos / Inglaterra, 1974)
· Casa do Terror, A (Hammer House of Horror, Inglaterra, 1980) – série de TV
· Casa dos Maus Espíritos, A (House on Haunted Hill, 1958)
· Casa dos Sonhos, A (Dream House, EUA, 2011)
· Casa Que Pingava Sangue, A (The House That Dripped Blood, Inglaterra, 1970)
· Castelo Assombrado, O (The Haunted Palace, 1963)
· Castelo de Frankenstein, O (Frankenstein 1970, 1958)
· Castelo do Pavor, O (The Black Castle, 1952)
· Cativeiro (Captivity, Estados Unidos / Rússia, 2007)
· Caverna, A (The Cave, Estados Unidos / Alemanha, 2005)
· Celular – Um Grito de Socorro (Cellular, 2004)
· Cemitério Macabro (Grave Secrets: The Legacy of Hilltop Drive, 1992)
· Cérebro, O (The Brain, EUA / Canadá, 1988)
· Cérebro Que Não Queria Morrer, O (The Brain That Wouldn´t Die, 1962)
· Chamado, O (The Ring, Estados Unidos / Japão, 2002)
· Cidade Submarina (The Underwater City, 1962)
· Cine Majestic (The Majestic, 2002)
· Círculo de Fogo (Enemy at the Gates, 2001)
· Círculo do Diabo, O (The Devil´s Hand, 1962)
· Códigos de Guerra (Windtalkers, 2002)
· Coisa, A (The Stuff, 1985)
· Colheita Maldita (Children of the Corn, 1984)
· Colheita Maldita 2: O Sacrifício Final (Children of the Corn 2: The Final Sacrifice, 1993)
· Colheita Maldita 3 (Children of the Corn 3: Urban Harvest, 1994)
· Conde de Monte Cristo, O (The Count of Monte Cristo, 2002)
· Conde Drácula, O (Scars of Dracula, Inglaterra, 1970)
· Condessa Drácula, A (Countess Dracula, Inglaterra, 1971)
· Constantine (Constantine, 2005)
· Contato Alienígena (Alien Hunter, 2003)
· Contos da Meia-Noite (Campfire Tales, 1997)
· Corrida Silenciosa (Silent Running, 1972)
· Corrosão – Ameaça Em Seu Corpo (Body Melt, Austrália, 1993)
· Corvos (Kaw, 2007)
· Countess Erzebeth Bathory (Mauá/SP – Brasil, 2004)
· Criatura (Creature / Alien Lockdown, 2004)
· Criatura Sangrenta (Blood Creature / Terror is a Man, Estados Unidos / Filipinas, 1959)
· Criaturas (The Curse of the Komodo, 2004)
· Criaturas Hediondas (Palmitos/SC – Brasil, 1993)
· Crimes em Primeiro Grau (High Crimes, 2002)
· Cruzada (Kingdom of Heaven, 2005)
· Cry Wolf – O Jogo da Mentira (Cry_Wolf, 2005)
· Cujo (Cujo, 1983)
· Cut – Cenas de Horror (Cut, Austrália, 2000)

D (39)
· D-Tox (D-Tox, 2002)
· Da Terra à Lua (Rocketship X-M, EUA, 1950)
· Dama na Água, A (Lady in the Water, 2006)
· Dançando Com o Mal (Witchcraft V: Dance With the Devil, 1993)
· Daqui a Cem Anos (Things to Come, Inglaterra, 1936)
· Darkroom, The (The Darkroom, 2006)
· Décimo Oitavo Anjo, O (The Eighteenth Angel, 1998)
· Degraus Para o Passado (Time Travelers, 1976)
· Deicide – “In Torment in Hell” (2001)
· Deixe Ela Entrar (Lat Den Ratte Komma In / Let the Right One In, Suécia, 2008)
· Delírio de Um Sábio (Dr. Cyclops, 1940)
· Demência 13 (Dementia 13, 1963)
· Demônios da Mente (Demons of the Mind, Inglaterra, 1972)
· Desconhecidos, Os (Unknown, 2006)
· Desconhecidos (Perfect Strangers, Nova Zelândia, 2003)
· Despertar dos Mortos (Dawn of the Dead, 1978)
· Destino: Espaço Sideral (Assignment: Outer Space / Space Men, Itália, 1960)
· Devil´s Den (2006)
· Devorador de Pecados (The Order / The Sin Eater, 2003)
· Dia de Treinamento (Training Day, 2001)
· Dia do Terror, O (Valentine, 2001)
· Dia dos Mortos (Day of the Dead, 2008)
· Dia Em Que a Terra Parou, O (The Day the Earth Stood Still, 1951)
· Dia Em Que o Mundo Acabou, O (The Day the World Ended, 2001)
· Dívida de Sangue (Blood Work, 2002)
· Do Inferno (From Hell, 2001)
· 2001: Uma Odisséia no Espaço (2001: A Space Odissey, 1968)
· 2000.1 – Um Maluco Perdido no Espaço (2001 – A Space Travesty, Canadá, 2000)
· Dom da Premonição, O (The Gift, 2000)
· Dominação (Lost Souls, 2000)
· Doom – A Porta do Inferno (Doom, Estados Unidos / República Tcheca, 2005)
· Dor, A (Brasil, São Paulo/SP, curta metragem, 2008)
· Drácula 2000 (Dracula 2000, 2000)
· Drácula e os Mortos-Vivos (The World of Hammer – Dracula and the Undead, Inglaterra, 1990) – documentário
· Drácula II: A Ascensão (Dracula II: Ascension, 2003)
· Drácula – O Demônio das Trevas (Dracula, Inglaterra, 1973)
· Drácula: O Príncipe das Trevas (Dracula: Prince of Darkness, Inglaterra, 1966)
· Dragão Vermelho (Red Dragon, 2002)
· Dungeons & Dragons (Dungeons & Dragons, Estados Unidos / República Tcheca, 2000)

E (31)
· Eclipse Mortal (Pitch Black, 2000)
· Ecos do Além (Stir of Echoes, 1999)
· Efeito Colateral (Collateral Damage, 2002)
· Encarnação do Demônio (Brasil, 2008)
· Encurralado (Duel, 1971)
· Enigma de Talos, O (Talos the Mummy, 1998)
· Enigma do Pesadelo (Aenigma, 1988)
· Entrei em pânico ao saber o que vocês fizeram na sexta-feira 13 do verão passado (Carlos Barbosa/RS - Brasil, 2001)
· Enviado, O (Godsend, EUA / Canadá, 2004)
· Epidemia de Zumbis (The Plague of the Zombies, Inglaterra, 1966)
· Era do Gelo, A (The Ice Age, 2002)
· Era dos Mortos (MG – Brasil, 2007)
· Escola dos Espíritos (Hau Mo Chu / The Haunted School, Hong Kong, 2007)
. Escorpião Rei, O (The Scorpion King, 2002)
· Escuridão (The Dark, Inglaterra, 2005)
· Espíritos 2 – Você Nunca Está Sozinho (Alone / Faet, Tailândia, 2007)
· Esquecidos, Os (The Forgotten, 2004)
· Estrada Para Perdição (Road to Perdition, 2002)
· Eu, Robô (I, Robot, 2004)
· Eu Sou a Lenda (I Am Legend, 2007)
· Evil Dead, The (1982)
· Evil Dead II – Dead By Dawn (1987)
. Evolução (Evolution, 2001)
· Exército do Extermínio, O (The Crazies, 1973)
· Exorcista, O (The Exorcist, 1973) + Exorcista 2000 – Versão do Diretor, O (The Exorcist – Director’s Cut, 2000)
· Exorcista: O Início (Exorcist: The Beginning, 2004)
· Experiência, A (Das Experiment, Alemanha, 2001)
· Expresso Para o Inferno (Runaway Train, 1985)
· Extermínio (28 Days Later, Estados Unidos / Inglaterra / Holanda, 2002)
· Extermínio 2 (28 Weeks Later, Inglaterra, 2007)
· Extraordinário, O (The Unearthly, 1957)

F (26)
· Faces do Mal, As (Headspace, 2005)
· Falcão Negro em Perigo (Black Hawk Down, 2001)
· Fantasma do Espaço (Phantom From Space, 1953)
· Fantasma Invisível, O (Invisible Ghost, 1941)
· Fantasmas de Marte (Ghosts of Mars, 2001)
· Fantomas - O Guerreiro da Justiça (Ogon Batto, Japão, 1967)
· Farsa Diabólica (Seance on a Wet Afternoon, Inglaterra, 1964)
· Farsa Trágica (The Comedy of Terrors, 1964)
· Faust – O Pesadelo Eterno (Faust – Love of the Damned, Espanha / Estados Unidos, 2001)
· Feiticeiro, O (The Witching, 1972)
· Fera Assassina, A (Big Bad Wolf, Estados Unidos, 2006)
· Fera Deve Morrer, A (The Beast Must Die, Inglaterra, 1974)
· Filho de Chucky, O (Seed of Chucky, 2004)
· Filhos das Trevas (Demons / Demoni, Itália, 1985)
· Filhos de Katie Elder, Os (The Sons of Katie Elder, 1965)
· Fim dos Tempos (The Happening, Estados Unidos / Índia, 2008)
· Final Fantasy (Final Fantasy, 2001)
· Fixação (Swimfan, 2002)
· Floresta, A (The Woods, 2006)
· Fomos Heróis (We Were Soldiers, 2002)
· Fora de Controle (Changing Lanes, 2002)
· Força Sinistra (Lifeforce, EUA / Inglaterra, 1985)
· Forças do Mal (Creepshow III, 2006)
· Frankenstein (Frankenstein, 1931)
· Frankenstein Tem Que Ser Destruído (Frankenstein Must Be Destroyed!, Inglaterra, 1969)
· Freddy x Jason (Freddy Vs. Jason, 2003)

G (9)
· Galeria do Terror: Ar Gelado (Night Gallery, 1970/73 – Cool Air) – série de TV
· Garganta do Diabo (Cold Creek Manor, Estados Unidos / Canadá, 2003)
· Gosto de Sangue (Blood Simple, 1984)
· Grito, O (The Grudge, 2004)
· Gritos Mortais (Dead Silence, 2007)
· Guerra de Hart, A (Hart’s War, 2002)
· Guerra dos Mundos (War of the Worlds, 2005)
· Guerra Entre Planetas (This Island Earth, 1955)
· Guia do Mochileiro das Galáxias, O (The Hitchhiker´s Guide to the Galaxy, Estados Unidos / Inglaterra, 2005)

H (30)
· H. P. Lovecraft no Cinema
· Habitantes da Escuridão (They, 2002)
· Halloween (Halloween, 2007)
· Halloween – A Noite do Terror (Halloween, 1978)
· Halloween II (Halloween II, 1981)
· Halloween III – A Noite das Bruxas (Halloween III – Season of the Witch, 1982)
· Halloween H20 – 20 Anos Depois (Halloween H20 – Twenty Years Later, 1998)
· Halloween: Ressurreição (Halloween: Resurrection, 2002)
· Hammer – A Casa do Horror
· Harry Potter e a Câmara Secreta (Harry Potter and the Chamber of Secrets, 2002)
· Harry Potter e a Pedra Filosofal (Harry Potter and the Sorcerer’s Stone, 2001)
· Hellboy (Hellboy, 2004)
· Hellraiser – Renascido do Inferno (Hellraiser, Inglaterra, 1987)
· Hellbound – Hellraiser II (Inglaterra / EUA, 1988)
· Hellraiser III – Inferno na Terra (Hellraiser III – Hell on Earth, 1992)
· Hellraiser – A Herança Maldita (Hellraiser IV – Bloodline, 1996)
· Hellraiser – O Retorno dos Mortos (Hellraiser VII: Deader, Estados Unidos / Romênia, 2005)
· Homem-Aranha (Spider-Man, 2002)
· Homem-Aranha 3 (Spider-Man 3, 2007)
· Homem de Palha, O (The Wicker Man, 1973)
· Homem dos Olhos de Raio-X, O (“X” – The Man With the X-Ray Eyes, 1963)
· Homem Invisível, O (The Invisible Man, 1933)
· Horas de Desespero (The Desperate Hours, 1955)
· Horror em Amityville (The Amityville Horror, 2005)
· Horror Hotel (The City of the Dead / Horror Hotel, Inglaterra, 1960)
· Horror Metal
· Hospedeiro, O (The Host / Gwoemul, Coréia do Sul, 2006)
· Hospital Maldito (Boo, 2005)
· House of the Dead – O Filme (House of the Dead, Estados Unidos / Canadá / Alemanha, 2003)
· House of the Dead 2 (House of the Dead – A Casa dos Mortos 2, 2005)

I (13)
· Identidade (Identity, 2003)
· Ilha, A (The Island, 2005)
· Imperdoáveis, Os (Unforgiven, 1992)
· Império Submarino (Undersea Kingdom, 1936) – seriado em 12 capítulos
· Incrível Homem que Derreteu, O (The Incredible Melting Man, 1977)
· Indomáveis, Os (3:10 To Yuma, 2007)
· Insônia (Insomnia, 2002)
· Invasão dos Insetos Gigantes no Cinema, A
· Invasão Mortal (Deadly Invasion: The Killer Bee Nightmare, 1995)
· Invasora, A (À L´intérieur / Inside, França, 2007)
· Invasores (The Invasion, 2007)
· Invasores, Os (The Invaders, 1967/68) – série de TV
· Irmãos Grimm, Os (The Brothers Grimm, Estados Unidos / República Tcheca, 2005)

J (13)
· Jack-O: Demônio do Halloween (Jack-O-Lantern, 1995)
· James West (The Wild Wild West, 1965 / 1969) – série de TV
· Janela Secreta, A (Secret Window, 2004)
· Jarbas (livro de André Bozzetto Junior)
· Jason X (Jason X, 2001)
· Jogo dos Espíritos, O (Long Time Dead, Inglaterra, 2002)
· Jogos Mortais IV (Saw IV, 2007)
· John Russo
· Jornada nas Estrelas: Nêmesis (Star Trek: Nemesis, 2002)
· Jornada nas Estrelas - A Série Animada (Star Trek - The Animated Series, EUA, 1973 / 1975) - série de TV
· Jornada ao Centro do Tempo (Journey to the Center of Time, EUA, 1967)
· O Jovem Frankenstein (Young Frankenstein, 1974)
· Jurassic Park III (Jurassic Park III, 2001)

K (5)
· K-19: The Widowmaker (K-19: The Widowmaker, 2002)
· Kill Bill – Volume 1 (Kill Bill – Volume 1, 2003)
· Kill Bill – Volume 2 (Kill Bill – Volume 2, 2004)
· Km 31 (México / Espanha, 2006)
· K-Pax – O Caminho da Luz (K-Pax, 2001)

L (22)
· La Raiz del Mal (Espanha, 2008)
· Ladrão de Cadáveres, O (The Corpse Vanishes, 1942)
· Lago dos Zumbis, O (Zombie Lake / Le Lac des Morts Vivants, França / Espanha, 1981)
· Lágrimas do Sol (Tears of the Sun, 2003)
· Lake Mungo (Austrália, 2008)
· Lara Croft: Tomb Raider (Lara Croft: Tomb Raider, 2001)
· Lenda da Múmia, A (The Legend of the Mummy, 1997)
· Lenda do Cavaleiro Fantasma, A (Legend of the Phantom Rider, 2002)
· Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça, A (Sleepy Hollow, 1999)
· Liga Extraordinária, A (The League of Extraordinary Gentlemen, Estados Unidos / Alemanha / República Tcheca / Inglaterra, 2003)
· Lobisomem, O (The Wolf Man, 1941)
· Lobisomem, O (The Wolfman, EUA / Inglaterra, 2010)
· Lobisomem no Quarto das Garotas, O (Lycanthropus / Werewolf in a girl´s Dormitory, Itália / Áustria, 1962)
· Locusts – O Dia da Destruição (Locusts – Day of Destruction, 2005)
· Lodo Verde, O (The Green Slime, Estados Unidos / Japão / Itália, 1968)
· Longa Distância (Long Distance, 2005)
· Loucas Aventuras de James West, As (Wild Wild West, 1999)
· Lua Mortal (Killing Moon, Estados Unidos / Canadá, 2000)
. Lua Perversa (RS / SC - Brasil, independente, 2010)
. Lua Sangrenta (Die Sage des Todes / Bloody Moon, Alemanha, 1981)
· Lugares Escuros (In a Dark Place / Dark Places, Inglaterra / Luxemburgo, 2006)
· Luxúria de Vampiros (Lust For a Vampire, Inglaterra, 1971)

M (51)
· M.I.B. – Homens de Preto II (M.I.B. – Men in Black II, 2002)
· Macabra Arte do Caos, A
· Madrugada dos Mortos (Dawn of the Dead, 2004)
· Maldição da Mosca, A (Curse of the Fly, Inglaterra, 1965)
· Maldição de Frankenstein, A (The Curse of Frankenstein, Inglaterra, 1957)
· Maldição do Altar Escarlate, A (Curse of the Crimson Altar, Estados Unidos / Inglaterra, 1968)
· Maldição dos Mortos-Vivos, A (The Serpent and the Rainbow, 1988)
· Malditas Aranhas! (Eight Legged Freaks, 2002)
· Mansão do Morcego, A (The Bat, 1959)
· Mansão Mal-Assombrada (The Haunted Mansion, 2003)
· Mão, A (The Hand, 1981)
· Mão do Diabo, A (Frailty, 2002)
· Maquiavélico William Hart, O (The Greed of William Hart, Inglaterra, 1948)
· Máquina do Tempo, A (The Time Machine, 2001)
· Mar Aberto (Open Water, 2004)
· Martyrs (França / Canadá, 2008)
· Máscara de Satã, A (The Mask of Satan / Black Sunday / La Maschera del Demonio, Itália, 1960)
· Massacre da Serra Elétrica, O (The Texas Chainsaw Massacre, 1973)
· Massacre da Serra Elétrica: O Início, O (The Texas Chainsaw Massacre: The Beginning, 2006)
· May – Obsessão Assassina (May, 2002)
· Médico e o Monstro, O (Dr. Jekyll and Mr. Hyde, 1932)
· Medo em Cherry Falls (Cherry Falls, 2000)
· Medo, Mistério e Morte (livro de Carlos Orsi Martinho)
· Medopontocombr (FeardotCom, Estados Unidos / Inglaterra / Alemanha / Luxemburgo, 2002)
· Megiddo (Megiddo, 2001)
· Mendigos (Ilópolis/RS – Brasil, 2004)
· Mensageiros, Os (The Messengers, EUA / Canadá, 2007)
· Metrópolis (Metropolis, Alemanha, 1926)
· Minority Report – A Nova Lei (Minority Report, 2002)
· Míssil Para a Lua (Missile to the Moon, EUA, 1958)
· Mistério da Libélula, O (Dragonfly, 2002)
· Monstro da Lagoa Negra, O (Creature From the Black Lagoon, 1954)
· Monstros da Noite, Os / Marinha Contra os Monstros, A (The Navy Vs. The Night Monsters, 1966)
· Monstros S.A. (Monsters, Inc., 2001)
· Monstros vs. Alienígenas (Monsters vs. Aliens, 2009)
· Montana – Terra Proibida (Montana, 1950)
· Morra ou Diga Sim (Say Yes / Sae-yi Yaeseu, Coréia do Sul, 2001)
· Mortalha da Múmia (The Mummy’s Shroud, Inglaterra, 1967)
· Morte Para Um Monstro (Die, Monster, Die!, Estados Unidos / Inglaterra, 1965)
· Morte Súbita (Rogue, Estados Unidos / Austrália, 2007)
· Morto em 3 Dias (Dead in 3 Days / In 3 tagen bist du tot, Áustria, 2006)
· Mortos de Fome (Ravenous, 1999)
· Mortos Que Matam (The Last Man on Earth, Estados Unidos / Itália, 1964)
· Mortos Vivos, Os (Dead & Buried, 1981)
· MosquitoMan (Mansquito, 2005)
· Mulher-Gato (Catwoman, 2004)
· Mulher Vespa, A (The Wasp Woman, 1960)
· Mundo em Perigo, O (Them!, 1954)
· Mundos Que Se Chocam (Killers From Space, 1954)
· Museu de Cera (House of Wax, 1953)
· Mutantes Assassinos (Snakehead Terror, Canadá, 2004)

N (17)
· Na Companhia do Medo (Gothika, 2003)
· Na Mira da Morte (Targets, 1968)
· Na Próxima Lua Cheia (livro de André Bozzetto Junior)
· Na Solidão da Noite (Dead of Night, Inglaterra, 1945)
· No Cair da Noite (Darkness Falls, 2003)
· Navio Fantasma (Ghost Ship, 2002)
· Necronomicon, o Livro Proibido dos Mortos (Necronomicon, 1993)
· Névoa, A (The Fog, Estados Unidos / Canadá, 2005)
· Nevoeiro, O (The Mist, 2007)
· Night Visions (Night Visions, 2001) série de TV
· Nightmares and Dreamscapes: From the Stories of Stephen King (Estados Unidos / Austrália, 2006)
· Noite do Lobo, A (Moon of the Wolf, 1972)
· Noite do Terror (See No Evil, 2006)
· Noite dos Mortos Vivos, A (Night of the Living Dead, 1968)
· Noite dos Mortos Vivos, A (Night of the Living Dead, 1990)
· Noivas do Vampiro, As (The Brides of Dracula, Inglaterra, 1960)
· Núcleo – Missão ao Centro da Terra, O (The Core, 2003)

O (16)
· Oásis dos Zumbis (Oasis of the Zombies, França, 1982)
· Observador, O (The Watcher, 2000)
· Odisséia nas Sombras (livro de André Bozzetto Junior)
· Oldboy (Oldboy, Coréia do Sul, 2003)
· Olga (Brasil, 2004)
· Olhar de Anjo (Angel Eyes, 2001)
· Olho do Mal, O (The Eye, 2008)
· Olho Que Tudo Vê, O (My Little Eye, Inglaterra / França / Estados Unidos, 2002)
· Olhos da Cidade São Meus, Os (Anguish, Espanha, 1986)
· Olhos de Fogo (Eyes of Fire, 1983)
· Olhos Famintos (Jeepers Creepers, 2001)
· Olhos Famintos 2 (Jeepers Creepers 2, 2003)
· Orfanato, O (El Orfanato, Espanha / México, 2007)
· Orgia Noturna dos Vampiros, A (La Orgia Nocturna de los Vampiros / The Vampires Night Orgy, Espanha, 1973)
· Oswaldo (Brasil, Santos/SP, curta metragem, 2007)
· Outros, Os (The Others / Los Otros, Espanha / França / Estados Unidos, 2001)

P (43)
· P2 – Sem Saída (P2, 2007)
· Pacto dos Lobos, O (Le Pacte des Loups / Brotherhood of the Wolf, França, 2001)
· Paisagens, Pesadelos e Paranóias (Brasil, Ilópolis/RS, curta metragem, 2007)
· Paixão de Cristo, A (The Passion of the Christ, 2004)
· Palhaço Assassino (Clownhouse, 1989)
· Pânico e Morte na Cidade (The Night Stalker, 1972)
· Pânico na Floresta (Deep in the Woods / Promenons-nous dans les bois, França, 2000)
· Pânico na Floresta (Wrong Turn, Estados Unidos / Alemanha, 2003)
· Pânico no Lago 2 (Lake Placid 2, 2007)
· Pavor na Cidade dos Zumbis (Paura Nella Cittá Dei Morti Viventi / City of the Living Dead, Itália, 1980)
· Pearl Harbor (Pearl Harbor, 2001)
· Pelotão Vampiro (The Lost Platoon, 1991)
· Pequena Loja dos Horrores, A (The Little Shop of Horrors, 1960)
· Perdidos no Espaço (Lost in Space, 1965/68) – série de TV
· Perkins´14 (Perkins´14, 2009)
. Pesadelo, O (Boogeyman, 2005)
· Pesadelos Diabólicos (Nightmares, 1983)
· Peter Cushing
· Phenomena (Phenomena, Itália, 1985)
· Pianista na Guerra de Cinzas, O (Pianista, O & Cinzas da Guerra) (The Pianist / Le Pianiste, França / Alemanha / Polônia / Inglaterra, 2002 & The Grey Zone, 2001)
· Pirado no Espaço (Rocketman, 1997)
· Piratas do Caribe: A Maldição do Pérola Negra (Pirates of the Caribbean: The Curse of the Black Pearl, 2003)
· Planeta dos Desaparecidos, O (Battle of the Worlds / Il Pianeta degli Uomini Spenti, Itália, 1961)
· Planeta dos Macacos (Planet of the Apes, 2001)
· Planeta dos Macacos: uma Mensagem Para a Humanidade, O (The Planet of the Apes, 1968)
· Planeta Pré-Histórico, O (Voyage to the Prehistoric Planet, 1965)
· Planeta Proibido (Forbidden Planet, 1956)
· Planeta Terror (Planet Terror, 2007) (segmento de “Grindhouse”)
· Plataforma do Medo (Creep, Inglaterra / Alemanha, 2004)
· Platoon (Platoon, 1986)
· Por Trás da Máscara - O Surgimento de Leslie Vernon (Behind the Mask: The Rise of Leslie Vernon, 2006)
· Por Uns Dólares a Mais (For a Few Dollars More, Itália, 1965)
· Portão do Cemitério (Cemetery Gates, 2006)
· Poseidon (Poseidon, 2006)
· Praga, A (The Plague, 2006)
· Prelúdio Para Matar (Profondo Rosso / Deep Red, Itália, 1975)
· Premonição 2 (Final Destination 2, 2003)
· Premonição 3 (Final Destination 3, 2006)
· Profecia, A (The Omen, 2006)
· Projeto Dinossauro (The Dinosaur Project, Inglaterra, 2012)
· Proprietário, O (El Propietario / The Owner, Argentina, 2008)
· Psicose (Psycho, 1960)
· Pumpkin Karver (The Pumpkin Karver, 2006)

Q (4)
· Quarentena (Isolation, Inglaterra / Irlanda, 2005)
· Quarto do Pânico, O (Panic Room, 2002)
· Queda da Casa de Usher, A (Revenge in the House of Usher, Espanha / França, 1982)
· Quinta Dimensão (The Outer Limits, EUA, 1963 / 1965) - série de TV

R (31)
· Rainha dos Condenados, A (Queen of the Damned, 2002)
· Raio Invisível, O (The Invisible Ray, 1936)
· Rambo: Programado Para Matar (First Blood, 1982)
· Rambo IV (Rambo IV, EUA / Alemanha, 2008)
· Rawhead Rex (Monster – A Ressurreição do Mal / Rawhead Rex, Inglaterra, 1987)
· Rei Arthur (King Arthur, 2004)
· Reino de Fogo (Reign of Fire, 2002)
· Relíquia, A (The Relic, 1997)
· Replicante (Replicant, 2001)
· Resident Evil – O Hóspede Maldito (Resident Evil, 2002)
· Resident Evil 2: Apocalipse (Resident Evil: Apocalypse, 2004)
· Resident Evil 3: A Extinção (Resident Evil: Extinction, França / Austrália / Alemanha / Inglaterra / EUA, 2007)
· Retorno da Múmia, O (The Mummy Returns, 2001)
· Retorno dos Mortos-Vivos, O (The Return of the Evil Dead, Espanha, 1973)
· Retorno dos Vermes Malditos, O (Mongolian Death Worm, EUA, 2010)
· Retratos de Uma Obsessão (One Hour Photo, 2002)
· Retrograde (Retrograde, 2004)
· Revista Cine Monstro
· Revolta dos Zumbis, A (Revolt of the Zombies, 1936)
· Rios Vermelhos (Les Rivières Pourpres, França, 2000)
· Rios Vermelhos 2: Anjos do Apocalipse (Les Rivières Pourpres 2 – Les Anges de L’Apocalypse , França, 2004)
· Ripper: O Mensageiro do Inferno (Ripper: Letter From Hell, 2001)
· Ritos Satânicos de Drácula, Os (The Satanic Rites of Dracula, Inglaterra, 1973)
· Robocop – O Policial do Futuro (Robocop, 1987)
· Robur, o Conquistador do Mundo (Master of the World, 1961)
· Roger Corman – O Rei dos Filmes “B”
· Rollerball (Rollerball, 2002)
· Rollerball – Os Gladiadores do Futuro (Rollerball, 1975)
· Romântico Defensor (Albuquerque, EUA, 1948)
· Rota da Morte (Dead End, Estados Unidos / França, 2003)
· Roubando Vidas (Taking Lives, Estados Unidos / Canadá, 2004)

S (33)
· Sacrifício, O (The Wicker Man, Estados Unidos / Alemanha, 2006)
· Sam´s Lake (Sam´s Lake, Canadá / EUA / Coréia do Sul, 2005)
· Sangue no Sarcófago da Múmia (Blood From the Mummy’s Tomb, Inglaterra, 1971)
· Sasquatch – O Abominável (The Untold / Sasquatch, Canadá, 2002)
· Scooby-Doo (Scooby-Doo, 2002)
· Scooby-Doo 2: Monstros à Solta (Sccoby-Doo 2: Monsters Unleashed, 2004)
· Senhor dos Anéis: A Sociedade do Anel, O (The Lord of the Rings: The Fellowship of the Ring, Nova Zelândia / Estados Unidos, 2001) (Artigo da Trilogia) + Senhor dos Anéis: As Duas Torres, O (The Lord of the Rings: The Two Towers, Nova Zelândia / Estados Unidos, 2002) (Artigo da Trilogia) + Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei (The Lord of the Rings: The Return of the King, Nova Zelândia / Estados Unidos, 2003) (Artigo da Trilogia)
· Sentinela dos Malditos, A (The Sentinel, 1977)
· Seres Rastejantes (Slither, Canadá / Estados Unidos, 2006)
· Serpente, A (The Reptile, Inglaterra, 1966)
· Sete Dias Para Viver (Seven Days to Live, Estados Unidos / Alemanha / República Tcheca, 2000)
· Sétima Vítima, A (Darkness, Estados Unidos / Espanha, 2002)
· Sexta-Feira 13 – O Legado (Friday the 13th – The Legacy / Friday´s Curse, 1987/88) – série de TV
· Sexta-Feira 13 (Friday the 13th, 2009)
· Sexto Dia, O (The 6th Day, 2000)
· SharkMan (SharkMan / Hammerhead: Shark Frenzy, 2005)
· Shrek (Shrek, 2001)
· Silk – O Primeiro Espírito Capturado (Silk / Guisi, Taiwan, 2006)
· Sinais (Signs, 2002)
· Sodom – Um dos Precursores do Thrash Metal
· Soldado do Futuro, O (Soldier, 1998)
· Som do Trovão, O (A Sound of Thunder, Estados Unidos / Alemanha / República Tcheca, 2005)
· Soma de Todos os Medos, A (The Sum of All Fears, 2002)
· Sombras do Terror / Terror no Castelo (The Terror, 1963)
· Sótão, O (The Attic, 2008)
· Sozinho no Escuro (Alone in the Dark, 1982)
· Star Wars: Episódio II – Ataque dos Clones (Star Wars: Episode II – Attack of the Clones, 2002)
· Star Wars: Episódio III – A Vingança dos Sith (Star Wars: Episode III – Revenge of the Sith, 2005)
· Star Wars: The Clone Wars (2008)
· Stephen King – O Mestre do Horror Moderno
· Stigmata (Stigmata, 1999)
· Strange Girls (Strange Girls, 2008)
· Super 8 (Super 8, EUA, 2011)
· Suspiria (Suspiria, Itália, 1977)

T (28)
· Tarântula (Tarantula, EUA, 1955)
· Teatro da Morte / Sete Máscaras da Morte, As (Theatre of Blood, Inglaterra, 1973)
· Teenage Zombies (EUA, 1959)
· Terminal, O (The Terminal, 2004)
· Terra dos Mortos (Land of the Dead, 2005)
· Terra Rasa (Shallow Ground, 2004)
· Terra Tranquila (The Quiet Earth, Nova Zelândia, 1985)
· Terrível Dr. Orloff, O (The Awful Dr. Orloff, Espanha / França, 1962)
· The 8th Plague (The 8th Plague, 2006)
· Todo Mundo em Pânico 2 (Scary Movie 2, 2001)
· Todo Mundo em Pânico 3 (Scary Movie 3, 2003)
· Todo Mundo em Pánico 4 (Scary Movie 4, 2006)
· Todo Mundo Quase Morto (Shaun of the Dead, Inglaterra, 2004)
· Transformers: A Vingança dos Derrotados (Transformers: Revenge of the Fallen, 2009)
· Trash, Náusea Total (Bad Taste, Nova Zelândia, 1987)
· Trauma (Trauma, Estados Unidos / Itália, 1993)
· Trem da Morte (Dead Rail / Alien Express, 2005)
· 3 Cortes (São Paulo/SP – Brasil) – DVD com curtas metragens: “Sozinho” (Cromossomo3, 2003) / “Coleção de Humanos Mortos” (Black Vomit, 2005) / “06 Tiros, 60 ml” (Cinema de Trincheira, 2005)
· 13 Fantasmas (13 Ghosts, 2001)
· Trilha de Sangue (Blood Trails, Alemanha, 2006)
· Trilogia do Terror (Body Bags, 1993)
· 30 Dias de Noite (30 Days of Night, EUA, 2007)
· Tróia (Troy, 2004)
· Tropas Estelares (Starship Troopers, 1997)
· Túmulo do Vampiro, O (Grave of the Vampire, 1974)
· Túmulo Vazio, O (The Body Snatcher, 1945)
· Túnel do Horror, O (Night Shift Collection, 1983 / 87 / 95)
· Turistas (Turistas, 2006)

U (8)
· Última Profecia, A (The Mothman Prophecies, 2002)
· Última Viagem, A (Lost Voyage, 2001)
· Último Exorcismo, O (The Last Exorcism, EUA / França, 2010)
· Um Grito Embaixo D’Água (The Pool, Alemanha, 2001)
· 1408 (1408, 2007)
· Uma Noite Alucinante 3 (Army of Darkness, EUA, 1992)
· Uma Noite no Museu (Night at the Museum, 2006)
· Uma Overdose de Ficção Científica Bagaceira – análise de 12 filmes: “O Invasor Galáctico” (The Galaxy Invader, Estados Unidos, 1985), “Eles Vieram do Espaço Exterior” (They Came From Beyond Space, Inglaterra, 1967), “O Planeta Fantasma” (The Phantom Planet, Estados Unidos, 1961), “Batalha no Espaço Estelar” (War of the Planets / Battaglie Negli Spazi Stellari, Itália, 1977), “Um Mundo Desconhecido” (Unknown World, Estados Unidos, 1951), “O Fantástico Homem Transparente” (The Amazing Transparent Man, Estados Unidos, 1960), “O Alerta do Espaço” (Warning From Space / Uchujin Tokyo Ni Arawaru, Japão, 1956), “Gammera – O Monstro Invencível” (Gammera the Invincible, Estados Unidos, 1966), “A Batalha dos Monstros” (Attack of the Monsters / Gamera tai daiakuju Giron, Japão, 1969), “Destruam Toda a Terra” (Destroy All Planets / Gamera tai uchu kaijû Bairasu, Japão, 1968), “A Primeira Espaçonave em Vênus” (First Spaceship on Venus / Der Schweigende Stern, Alemanha / Polônia, 1960), “O Monstro de Vênus” (Zontar, the Thing From Venus, Estados Unidos, 1966)

V (28)
· Vampiro da Era Atômica, O (Atom Age Vampire, Itália, 1960)
· Vampiros do Deserto (The Forsaken, 2001)
· Van Helsing – O Caçador de Monstros (Van Helsing, Estados Unidos / República Tcheca, 2004) · Vanilla Sky (Vanilla Sky, 2001)
· Várias Faces de Christopher Lee, As (The Many Faces of Christopher Lee, Inglaterra, 1996) – documentário
· Velozes e Mortais (Highwaymen, Canadá, 2003)
· Veio do Espaço (It Came From Outer Space, 1953)
· Venom (Venom, 2005)
· Viagem ao Centro da Terra – O Filme (Journey to the Center of the Earth, 2008)
· Viagem ao Fundo do Mar (Voyage to the Bottom of the Sea, 1961)
· Viagem ao Fundo do Mar: O Ataque da Aranha Monstruosa (Voyage to the Bottom of the Sea, 1964/68, The Monster’s Web) – série de TV
· Viagem ao Fundo do Mar: O Monstruoso Homem Peixe (Voyage to the Bottom of the Sea, 1964/68, The Menfish) – série de TV
· Viagem Fantástica (Fantastic Voyage, 1966)
· Viagem Maldita (The Hills Have Eyes, 2006)
· Videodrome – A Síndrome do Vídeo (Videodrome, Canadá / Estados Unidos, 1982)
· Vidocq – O Mito (Vidocq, França, 2001)
· Vila, A (The Village, 2004)
· Vincent Price
· Vingança de Frankenstein, A (The Revenge of Frankenstein, Inglaterra, 1958)
· Vingança de Um Pistoleiro, A (Ride in the Whirlwind, EUA, 1965)
· Violação de Conduta (Basic, 2003)
· Vírus (Carriers, 2009)
. Visão, A / Visões (The Sight, 2000)
· Visitante de Inverno, O (Visitante de Invierno / Winter Visitor, Espanha / Argentina, 2008)
· Visões (The Eye 2 / Gin Gwai, Hong Kong / Tailândia, 2004)
· Viy – O Espírito do Mal (Viy or Spirit of Evil, Rússia, 1967)
· Volta dos Mortos-Vivos, A: Necrópolis (Return of the Living Dead: Necrópolis, 2005)
· Vôo Noturno (Red eye, 2005)

W (2)
· Werewolf – A Noite do Lobo (Werewolf, 1996)
· Wolf Creek – Viagem ao Inferno (Wolf Creek, Austrália, 2005)

Z (1)
· Zombies (Zombies / Wicked Little Things, 2006)

Comentários de Cinema - Parte 28


Filmes abordados:

Besta do Milhão de Olhos, A (The Best With a Million Eyes, EUA, 1955, PB)
Dia dos Independentes / Ultimato, O (Independents´ Day, EUA, 2016)
El Grito de la Muerte (The Living Coffin, México, 1959)
Monstro de Pedras Brancas, O (The Monster of Piedras Blancas, EUA, 1959, PB)
The Hollow (EUA, 2015)

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* Besta do Milhão de Olhos, A (1955)
O “Rei dos Filmes B” Roger Corman, cultuado produtor e diretor americano do cinema bagaceiro de horror e ficção científica, começou sua carreira no início dos anos 1950, a década de ouro das tranqueiras divertidas do gênero fantástico com histórias absurdas e efeitos toscos (monstros de borracha e naves espaciais hilárias). Um de seus primeiros filmes como produtor (nesse caso, executivo) e direção (porém, ambos não creditados), recebeu o nome por aqui de “A Besta do Milhão de Olhos” (1955), com fotografia em preto e branco e metragem curta com apenas 78 minutos. Trazendo um título sonoro, cartazes e taglines promocionais exagerados e uma introdução sensacionalista narrada por um líder alienígena tirano e conquistador (voz de Bruce Whitmore), cujo propósito evidente era chamar a atenção dos espectadores.
“Eu preciso da Terra. De milhões de anos-luz eu me aproximo de seu planeta. Logo, minha espaçonave aterrissará na Terra. Eu preciso de seu mundo. Eu me alimento do medo, vivo do ódio humano. Eu, uma mente poderosa sem carne e sangue, quero seu mundo. Primeiro, o impensável, os pássaros do ar, os animais da floresta, então o mais fraco dos homens estará sob meu comando. Eles serão meus ouvidos, meus olhos, até que seu mundo me pertença. E porque posso ver seus atos mais íntimos, vocês me conhecerão como A Besta do Milhão de Olhos.”
Allan Kelley (Paul Birch, de “Rebelião dos Planetas”, 1958, entre outras tranqueiras) é um ex-combatente que participou da Segunda Guerra Mundial e agora tenta administrar uma fazenda decadente localizada no meio de um deserto impiedoso da Califórnia, nos Estados Unidos. Sua esposa Carol (Lorna Thayer) está infeliz com a rotina local e eles têm uma filha adolescente, Sandy (Dona Cole), que é namorada do assistente de xerife Larry Brewster (Dick Sargent, um rosto conhecido pela popular série de TV “A Feiticeira”). Tem também um sinistro ajudante de serviços gerais que é mudo e deficiente mental, que apenas é chamado de “ele” (Leonard Tarver). Os negócios do rancho não vão muito bem, e as coisas pioram depois que um objeto voador não identificado (que eles acham inicialmente ser um avião a jato) atravessa o céu muito baixo e com um zumbido tão agudo que quebrou janelas e copos de vidro.
A partir daí, os pássaros da floresta, as pacíficas galinhas, a vaca leiteira do vizinho Ben Webber (o comediante veterano Chester Conklin) e o cachorro dócil da família (Duke), começam a ter comportamentos bizarros e agressivos, com suas mentes controladas para atacar as pessoas. Preocupado com a segurança da família, o fazendeiro decide investigar a relação dos acontecimentos estranhos com um objeto voador metálico pousado numa cratera no deserto, descobrindo uma terrível e mortal ameaça de outro mundo.
“A Besta do Milhão de Olhos” foi dirigido por David Kramarsky (seu único trabalho nesse ofício e que também participou da produção do filme) a partir do roteiro de Tom Filer. Tem uma produção paupérrima e história ingênua típica do cinema fantástico bagaceiro de baixo orçamento de meados do século passado. O filme é repleto de erros de continuidade e com uma narrativa lenta, sendo interessante mesmo o desfecho, apesar de previsível. No confronto de Allan Kelley, que lidera as ações, contra o monstro espacial invasor, uma criatura extremamente tosca com olhos esbugalhados (criada pelo especialista Paul Blaisdell), dentro de uma nave esquisita, que mais parece um artefato militar de espionagem como uma sonda ou satélite. De resto, a história é cansativa e exagerada nos clichês, furos de roteiro e previsibilidade. Mas, é um dos primeiros trabalhos com a participação de Roger Corman (na direção de algumas cenas e produção executiva, ambos não creditados). Ele que é um dos nomes mais importantes e significativos do cinema fantástico, principalmente de orçamentos reduzidos, de todos os tempos, com mais de 400 filmes no currículo, e isso já é motivo suficiente para conhecer mais essa bagaceira. 
Curiosamente, o filme foi distribuído pela ARC (American Releasing Corporation), da conhecida dupla Samuel Z. Arkoff e James H. Nicholson, que depois virou a cultuada AIP (American International Pictures), responsável pela distribuição de uma infinidade de pérolas do cinema fantástico com produções modestas.
(RR – 25/09/16)
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* Dia dos Independentes (2016)
A produtora “The Asylum” costuma lançar cópias porcarias de filmes feitos com orçamentos milionários nos cinemas, sendo o destino o mercado de televisão e vídeo. São os chamados “mockbusters”, filmes apenas oportunistas e muito ruins, principalmente os elencos e roteiros.
Em resposta a “Independence Day – O Ressurgimento”, continuação do filme de 1996 sobre invasão alienígena, a produtora lançou “Dia dos Independentes” (que também recebeu o nome por aqui de “O Ultimato” quando exibido pelo canal de TV a cabo “SyFy”). A direção inexpressiva é de Laura Beth Love, mais conhecida pela fotografia de uma infinidade de tranqueiras modernas como as partes 3 e 4 da franquia “Sharknado”, onde tubarões se locomovem através de tornados e atacam as grandes cidades americanas.
A história é tão ruim que nem merece uma sinopse detalhada, e sim apenas uma abordagem bem superficial. O filme já começa com imensas naves espaciais surgindo em vários locais do mundo. Não sabendo se as intenções dos visitantes são pacíficas ou não, o exército americano tenta uma comunicação através de uma equipe liderada pela vice-presidente Raney (Fay Gauthier). Ela é auxiliada pelo General Roundtree (Sal Landi, creditado como Salvatore Garriola), o Capitão Goddard (Johnny Rey Diaz, creditado como Jonathan Ortiz), o Senador Randall Rayne (Jon Edwin Wright, creditado como Jon Wright), que é o marido da presidente, e pelo agente Taylor (Jude Lanston).
Eles tentam negociar com os alienígenas invasores, que querem a evacuação do planeta oferecendo de forma suspeita naves de transporte para a retirada da humanidade. Porém, uma milícia armada chamada “Terra Primeiro” oferece uma resistência gerando um confronto sangrento com os invasores do espaço.
Pela falta de criatividade onde o que interessa é copiar, temos aqui a já conhecida cena da Casa Branca sendo destruída pelos alienígenas, matando o presidente americano, obrigando a vice a assumir o cargo. E temos também aquelas frases banais e ridículas que só depreciam ainda mais o filme, como “é hora de explodir mais alguns ET´s, a gente vai resistir até a morte” e “esses desgraçados de alienígenas mexeram com o planeta errado”. Nada mais patético do que evidenciar o heroísmo americano como salvador da Terra e a única esperança da humanidade.
O elenco é desconhecido e é difícil imaginar como os atores encontram algum tipo de motivação para participar da realização de algo tão inexpressivo. O filho da presidente, Bobby (Mathew Poalillo), é um personagem extremamente irritante e chorão, e o ator medíocre ainda consegue tornar as coisas ainda piores. Sabemos que os efeitos de CGI são necessários em filmes de invasão alienígena, com naves rasgando o céu e tiroteios para todos os lados, e então podemos até tolerar essa questão em “Dia dos Independentes”, mas o grande problema mesmo é a história reciclada e totalmente previsível, que não desperta interesse.
Os filmes bagaceiros dos anos 50 do século passado, com suas histórias absurdas e muitas delas ingênuas, são eternamente mais divertidos justamente pelas características toscas de um cinema produzido dezenas de anos atrás. Mas, esses filmes do início do novo século produzidos pela “The Asylum” são difíceis de digerir até mesmo para os apreciadores do cinema fantástico bagaceiro, principalmente pelos roteiros de péssima qualidade. Se essas porcarias um dia se tornarão cultuadas só o tempo dirá, mas o que é certo é que o espectador precisa ter muita tolerância para conseguir assistir um filme desses até o fim, sabendo antecipadamente que será um desperdício de tempo.
Imediatamente após seu lançamento, o filme já faz parte do limbo dos esquecidos e dispensáveis, e está no cemitério das tranqueiras que não agregam nada ao gênero. Passe longe ou tente assistir apenas para conhecer as bagaceiras da produtora “The Asylum”. 
(RR – 19/09/16)
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* El Grito de la Muerte (1959)
A lenda da “Maldição da Chorona”, sobre uma mulher fantasma que assombra com seus gritos desesperados de angústia por causa da morte de seus dois filhos soterrados na areia movediça de um pântano, é a ideia básica do filme “El Grito de la Muerte” (1959), produção colorida mexicana com direção de Fernando Méndez (1908 / 1966), que tem no currículo outras tranqueiras do período como “O Morcego” (1957), “Ladrón de Cadáveres” (1957), “O Ataúde do Vampiro” (1958) e “Misterios de Ultratumba” (1959).
Essa mesma famosa lenda mexicana também foi explorada no posterior “A Maldição da Chorona” (La Maldición de la Llorona / The Curse of the Crying Woman, 1963), produção em preto e branco escrita e dirigida por Rafael Baledón, sendo um excelente filme de horror gótico, com todas as características desse fascinante estilo e rivalizando com os melhores exemplos da cultuada produtora inglesa “Hammer”.
O cowboy detetive Gastón (Gastón Santos), acompanhado de seu parceiro “Coiote Louco” (Pedro de Aguillón), investiga o rancho da jovem e bela Maria Elena Garcia (Maria Duval) e sua severa tia Dona Maria (Hortensia Santoveña). Elas tentam administrar o local em decadência, com a morte trágica de Clotilde (Carolina Barret), após seus filhos morrerem no pântano que cerca a fazenda. As coisas complicam com a ocorrência de mortes misteriosas creditadas pelos supersticiosos como relacionadas à maldição de uma mulher chorona que abandonou a tumba em busca de vingança.    
Em “El Grito de la Muerte” (“The Living Coffin” nos Estados Unidos), temos uma mistura de gêneros com elementos de western, horror gótico e comédia pastelão, cujo resultado final não funcionou. A presença de um cowboy herói, perseguições a cavalo, tiroteios e brigas de bar nos remetem para um filme comum de western, sem apresentar nenhum diferencial e se perdendo na infinidade de produções similares. Os elementos de comédia, mesmo que em pequena quantidade em cenas num estilo pastelão, não combinam em nenhum momento com o argumento central de horror com as várias mortes misteriosas e a especulação da maldição da chorona. Essas cenas fora de contexto ficaram a cargo do personagem “Coiote Louco”, que está sempre desesperado para encontrar um local para dormir, e seus momentos hilários são acompanhados por sons cômicos. Além de enfatizar o cavalo do mocinho herói com habilidades improváveis como atirar com um revólver, salvar seu dono de uma areia movediça e descobrir uma passagem secreta no casarão com grande importância para a solução do mistério que assombra o local.
Dessa salada de estilos, o que realmente se destaca e salva o filme do limbo são os elementos de horror gótico, com as mortes violentas causadas supostamente por uma mulher atormentada que retornou do mundo dos mortos em busca de vingança e alívio para seu eterno desespero pela morte trágica dos filhos. O vilarejo decrépito e deserto, os gritos sombrios pela casa, a atmosfera sinistra de ambientes escuros, corredores mal iluminados e criptas geladas, a especulação de lendas e maldições familiares, e o clima desconfortável de mistério e assassinatos, garantem bons momentos de diversão para os apreciadores do estilo.
Apesar disso, infelizmente, “El Grito de la Muerte” perdeu uma grande oportunidade de se destacar no cinema de horror que explora fantasmas assassinos vingativos, por causa da história com mistura de gêneros, principalmente o humor deslocado, além de reviravoltas na trama também mal sucedidas. O filme é curto com apenas 71 minutos de duração, e vale conhecer por curiosidade devido ao tema da lenda da “maldição da chorona”, e pelos bons momentos de horror gótico.
(RR – 12/10/16)
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* Monstro de Pedras Brancas, O (1959)
Sturges (John Harmon) é um homem viúvo que administra o funcionamento de um farol instalado numa construção à beira do mar, com o objetivo de alertar as diversas embarcações durante a noite sobre o perigo de acidentes contra os rochedos, responsáveis por muitos naufrágios. Ele tem uma jovem e bela filha, Lucille (Jeanne Carmen), que trabalha de garçonete num restaurante da pequena vila próxima, e é a namorada do jovem bioquímico Fred (Don Sullivan, das bagaceiras “O Gigante Monstro Gila” e “Teenage Zombies”). Quando assassinatos misteriosos e violentos começam a ocorrer na região, com vítimas degoladas e sem sangue, os moradores do vilarejo, especialmente o dono de um açougue, Kochek (Frank Arvidson), ficam assustados e creditam a responsabilidade das mortes para um lendário monstro que habita as cavernas nos penhascos logo abaixo do farol. Como Sturges parece esconder um terrível segredo, ele não é bem visto pelos habitantes, enfrentando problemas de relacionamento.
Mais mortes estranhas acontecem e o xerife George Matson (Forrest Lewis) está liderando as investigações, sempre fumando seu charuto e bastante intrigado pelas cabeças cortadas com precisão e a ausência de sangue nos cadáveres. Ele é auxiliado pelas perícias e análises do médico Dr. Sam Jorgenson (o inglês Les Tremayne, visto em outras bagaceiras divertidas do período como “Rastros do Espaço” e “Viagem ao Planeta Proibido”, além do clássico “A Guerra dos Mundos”). Devido ao crescente perigo ameaçando os moradores da pequena vila, e para interromper os assassinatos violentos, eles organizam um grupo para caçar o monstro. 
Dirigido por Irvin Berwick, com fotografia em preto e branco e curto (apenas 71 minutos), “O Monstro de Pedras Brancas” é mais um daqueles típicos filmes bagaceiros indispensáveis dos saudosos anos 50 do século passado, com seu roteiro simples e cheio de clichês, onde basicamente uma pequena cidade próxima do mar é atacada por um monstro carnívoro. E para os apreciadores dessas tranqueiras, a diversão está garantida justamente por esse tipo de história e pelos efeitos toscos de maquiagem com mortes violentas para a época, com um ator alto vestindo uma fantasia de borracha para interpretar o monstro assassino. Nesse caso, o trabalho é do ator Pete Dunn, que interpreta também outro personagem no filme, Eddie, um ajudante do açougue. Aliás, a concepção do monstro foi inspirada na criatura do clássico “O Monstro da Lagoa Negra” (Creature From the Black Lagoon, 1954), onde percebemos muitas similaridades. Isso pode ser explicado pelo fato do técnico em efeitos de maquiagem Jack Kevan, ter trabalhado na equipe que criou o famoso monstro que vivia nas águas escuras de uma região remota na Amazônia, e ele é o produtor de “O Monstro de Pedras Brancas”. Por curiosidade o nome do filme refere-se às rochas abaixo do farol, que pareciam brancas pela grande quantidade de gaivotas desorientadas que se lançavam para a morte à noite contra as pedras.
O monstro é uma mutação da família dos diplovertebrons, uma raça pré-histórica anfíbia extinta, e de tão tosco consegue despertar aquele bem vindo sentimento de nostalgia dos incontáveis filmes de baixo orçamento que eram produzidos com histórias parecidas, e que divertiam pelas características bagaceiras. E não falta a tradicional cena onde o monstro caminha carregando em seus braços a mocinha indefesa e desacordada.
Numa época que não existia computação gráfica, os efeitos eram toscos pela falta de recursos técnicos e indisponibilidade de investimentos para resultados com mais qualidade, mas ainda assim eram infinitamente mais divertidos. Até mesmo pela ingenuidade das histórias absurdas, quando em comparação com o cinema fantástico bagaceiro do início do século 21 com efeitos em CGI que não despertam o mesmo interesse pelo excesso de artificialidade, e que facilitam o trabalho preguiçoso dos realizadores em tentar contar uma história melhor.
Em 2005 foi lançado “The Naked Monster”, que é uma homenagem aos filmes “B” da década de 1950, com a participação de muitos atores veteranos, os quais tornaram possíveis e imortalizadas aquelas tranqueiras divertidas do passado. Com uma ideia de comédia de ficção científica e horror, o filme homenageia “O Monstro de Pedras Brancas” numa cena passada num farol, com os atores originais John Harmon e Jeanne Carmen. Curiosamente, um dos diretores dessa paródia é Wayne Berwick (filho de Irvin Berwick), que também esteve no filme de 1959, num papel menor interpretando o garoto Jimmy, que era manco de uma perna e corria aos gritos avisando para todos que o monstro tinha assassinado outra vítima.   
Também por curiosidade, vale citar que antigamente eu visitava os sebos do centro de São Paulo à procura de raridades sobre cinema fantástico, e comprei um poster gigante (70 x 90 cm) nacional e da época de lançamento do filme, com uma arte desenhada destacando o rosto do monstro. “O Terror Invade a Praia... Surge das Profundezas... O Monstro de Pedras Brancas”.
(RR – 07/09/16)

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* The Hollow (2015)
É uma pena que existam tantos filmes que desqualificam o tão fascinante cinema de horror, com roteiros exageradamente ruins, desfile de clichês, previsibilidade e um monstro criado por CGI tão patético que inevitavelmente arremessa o resultado final no limbo das produções que merecem ser esquecidas. É o caso da tranqueira “The Hollow” (2015), com direção do canadense Sheldon Wilson e história dele em parceria com Rick Suvalle. A dupla já havia trabalhado junto em outra porcaria similar, o anterior “Espantalho Assassino” (Scarecrow, 2013).
Três irmãs adolescentes, Sarah (Stephanie Hunt), Marley (Sarah Dugdale) e a caçula Emma (Alisha Newton) vão visitar sua tia Cora (Deborah Kara Unger) numa pequena cidade que fica numa ilha, na época do Halloween. Elas enfrentaram uma tragédia familiar com a morte dos pais num acidente de carro.  Porém, ao chegarem ao local, se deparam com um cenário deserto de mortes e mistérios envolvendo uma lenda de uma criatura sobrenatural da floresta, formada por fogo, ossos e terra, que está em busca de sangue e vingança.
“The Hollow” pode ser resumido rapidamente como uma história banal com ideia central já vista incontáveis vezes, sem absolutamente nada que já não tenha sido explorado à exaustão anteriormente, com os mesmo velhos e muitas vezes entediantes clichês do gênero. As três irmãs ficam o tempo todo correndo de um lado a outro, em encontros e desencontros, perseguições, tiroteios, gritarias e confrontos com um monstro de computação gráfica que não desperta qualquer interesse. Elas eventualmente encontram outros personagens tão patéticos quanto elas, que surgem apenas para serem vítimas da criatura. É o típico filme que nasceu para ser esquecido, premiando com isso a falta de criatividade e preguiça dos realizadores em tentar fazer algo melhor 
(RR – 14/10/16)

Comentários de Cinema - Parte 27


Filmes abordados:

Lago dos Tubarões, O (Shark Lake, EUA, 2015)
Maldição de Ghor, A (Dark Echoes, Iugoslávia / EUA, 1977)
Perigo Vem do Lago, O (Beneath, EUA, 2013)
Terror Tropical (Dragon Wasps, EUA, 2012)
Tubarões de Gelo (Ice Sharks, EUA, 2016)

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* Lago dos Tubarões, O (2015)
Os tubarões são os animais mais maltratados pelos roteiristas no cinema. São tantos os filmes ruins abordando essas feras do mar que uma missão de catalogação é bem difícil. Esses animais foram transformados em fantasmas, zumbis, demônios, monstros geneticamente modificados, criaturas pré-históricas, assassinos que habitam lagos e rios, criaturas que se locomovem através de tornados e avalanches, surgem debaixo da areia, e inúmeras outras coisas absurdas. Quase em sua totalidade, os filmes são patéticos ao extremo, e em alguns poucos e raros casos até proporcionam alguma diversão discreta justamente por suas características bagaceiras.
Não é o caso de “O Lago dos Tubarões” (Shark Lake, 2015), dirigido por Jerry Dugan. Aqui, a regra se mantém como um filme sem atrativos e totalmente descartável, tendo como único diferencial a presença no elenco do ator sueco Dolph Lundgren (das franquias “O Soldado Universal” e “Os Mercenários”), que aparece no cartaz apelativo estampando seu rosto para tentar chamar a atenção dos fãs. Ele que é um ator conhecido pelos filmes de ação com tiroteios, porradas, perseguições e explosões para todos os lados, mas que pertence a um escalão menor, ficando o topo desse gênero do cinema para astros lendários como Sylvester Stallone e Arnold Schwarzenegger. Uma vez precisando de trabalho, Lundgren obviamente aceitou o papel, independente da história ruim e precariedade geral da produção, e teve como resultado apenas mais um filme que não agrega nada em sua carreira.
Ele é o viúvo Clint Gray, que passou cinco anos preso por fazer parte de um esquema de tráfico de animais, deixando sua filha pequena Carly (Lily Brooks O´Briant) para ser cuidada pela policial Meredith Hernandez (Sara Lane), xerife de uma pequena cidade americana no Estado de Nevada. As coisas começam a se complicar quando ocorrem mortes sangrentas misteriosas num lago, creditadas inicialmente e de forma equivocada para um urso. Porém, com a investigação de um professor de oceanografia, Peter Mayes (Michael Aaron Miligan), descobre-se logo que a autoria dos assassinatos brutais no lago é de uma família de tubarões (nem é “spoiler”, pois o título do filme já entrega a revelação). Resta ao herói Clint salvar a cidade da ameaça das feras aquáticas.
A história é carregada de clichês que não despertam interesse. As cenas de mortes não impressionam. Os efeitos em CGI vagabundo não convencem e só contribuem para tornar a produção ainda mais descartável. Tudo é muito óbvio e sem graça, num convite ao sono. Dolph Lundgren nem é o protagonista, ele aparece pouco e sua participação resume-se ao velho clichê de um personagem canastrão metido a durão, e que luta com os tubarões de borracha numa cena tão patética que dá pena. “O Lago dos Tubarões” certamente está entre os piores de todos os filmes ruins com tubarões, mesmo sem exagerar nas ideias absurdas que normalmente o cinema utiliza para ridicularizar essas feras das águas. Mas, a história é tão desinteressante que o resultado foi apenas mais um filme destinado ao limbo dos esquecidos.
(RR – 26/07/16)

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* Maldição de Ghor, A (1977)
Um exemplar tosco e bagaceiro do cinema fantástico de meados dos anos 1970, numa co-produção entre a antiga Iugoslávia e Estados Unidos, dirigido e escrito pelo americano George Robotham (1921 / 2007), em seu único trabalho nesse ofício, uma vez que sua carreira foi como ator de séries de TV e principalmente dublê. Estamos falando de “A Maldição de Ghor” (Dark Echoes), lançado no Brasil em VHS, com a típica história de uma pequena cidade no meio das montanhas amaldiçoada por um fantasma zumbi vingativo.
Em 1874 um navio com cerca de oitenta pessoas afundou num lago próximo de uma cidadezinha na Áustria. A culpa pelo naufrágio recaiu para o capitão Manfred Ghor (Norman Marshall), que voltou do mundo dos mortos para se vingar dos moradores da cidade, especialmente os descendentes dos promotores responsáveis por sua condenação. Quando mortes violentas começam a acontecer, aterrorizando a cidade e dando-lhe a fama de assombrada, um detetive da polícia, Inspetor Woelke (Wolfgang Brook), coordena as investigações e chama para ajudá-lo seu amigo americano Bill Cross (Joel Fabiani), que tem poderes mediúnicos. Juntamente com uma jornalista, Lisa Bruekner (Karin Dor), eles investigam os assassinatos, entrevistam os moradores como a misteriosa Sra. Ziemler (a atriz húngara Hanna Hertelendy), que tem um corvo de estimação e lidera um estranho culto secreto de feitiçaria, e tentam localizar o fantasma do capitão Ghor.
A história é um grande clichê, sem novidades e previsível do início ao fim, principalmente no desfecho. Mas, independente disso, o filme até diverte justamente pelas características bagaceiras da produção, somadas às atuações inexpressivas do elenco e dos efeitos toscos do monstro assassino, com um trabalho risível de maquiagem, numa época sem computação gráfica. Tem também boas cenas com mortes violentas como uma decapitação sangrenta. A condução da investigação policial não empolga e é até bem sonolenta, mas o filme tenta passar um clima sinistro no interior de cavernas e nas ruínas de um castelo de uma pequena cidade atormentada por um fantasma em busca de vingança contra seus algozes. Além de interessantes sequências aquáticas quando um grupo de mergulhadores investiga o barco naufragado no fundo do lago e é surpreendido pelo capitão Ghor apodrecido e ansioso para aumentar sua coleção de vítimas.
As primeiras cenas de ataques do fantasma zumbi até conseguem estabelecer um atmosfera sombria onde o assassino sobrenatural não é visto, aparecendo apenas sua sombra e ouvindo seus grunhidos nos últimos momentos que antecedem a morte das vítimas. E depois que ele é mostrado, com uma maquiagem tosca de cadáver podre, suas aparições tornam-se os destaques do filme, justamente pelas características bagaceiras. Vale conhecer o obscuro “A Maldição de Ghor” por curiosidade e para comprovar como os efeitos toscos são bem mais divertidos que o CGI vagabundo do cinema tranqueira do século XXI.
(RR – 10/08/16)

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* Perigo Vem do Lago, O (2013)
Exibido pelo canal de TV a cabo “SyFy”, “O Perigo Vem do Lago” (Beneath) parece tratar-se num primeiro momento de apenas mais um filme bagaceiro com tubarões. É até compreensível a comparação, pois ao invés de um tubarão assassino temos um imenso peixe carnívoro que ataca um grupo de jovens num barco à deriva num lago. Porém, a história traz elementos interessantes, ao contrário das incontáveis tranqueiras com roteiros completamente desprovidos de conteúdo. Nesse filme dirigido por Larry Fessenden (que também é ator e produtor com muitos trabalhos no currículo), o foco é evidenciar a fragilidade da amizade entre os jovens, que em situações perigosas com ameaças reais de morte, permite que venha à tona a verdadeira face da natureza humana. Outro diferencial é a troca dos efeitos vagabundos de CGI que tornam tudo muito artificial por um monstro mecânico de borracha que devora suas vítimas, lembrando aquelas preciosas bagaceiras dos anos 1950 que faziam do cinema fantástico de baixo orçamento uma grande opção de diversão sem compromisso.
Em “O Perigo Vem do Lago”, seis estudantes que acabaram de se formar decidem se reunir pela última vez para comemorar a amizade da escola, antes de cada um deles tomar seus próprios rumos em novos desafios. O grupo é formado por quatro homens e duas mulheres. Eles decidem passear de barco num lago localizado numa região rural próxima à propriedade do avô de Johnny (Daniel Zovatto), e que parece esconder um segredo mortal em suas águas. O grupo de amigos é ainda formado pelo nerd Zeke (Griffin Newman), que gosta de filmar tudo que acontece, além da morena Deb (Mackenzie Rosman), os irmãos Matt (Chris Conroy) e Simon (Jonny Orsini), e a loira Kitty (Bonnie Dennison), que é a namorada de Matt, o líder do grupo.
A diversão com direito a nadar no lago e beber cerveja logo é interrompida quando um enorme peixe com dentes pontiagudos ataca o grupo e começa a colecionar vítimas, degustando o sangue e carne humanos. A partir daí, sem remos e com rachaduras no casco do barco, eles não conseguem voltar para a segurança da margem do lago, E precisam lutar por suas vidas combatendo o monstro e também uns aos outros, depois que os laços de amizade que pareciam fortes se rompem facilmente com conflitos. Onde cada um deles passa a defender seus próprios interesses, não hesitando em colocar em prática e hipocrisia da raça humana com traição e exposição do rancor que todos carregam dentro de si.
No final das contas, o filme é simples e não tem nada de especial, utilizando uma ideia básica com clichês já muito explorados. Mas, o fato dos realizadores optarem em não utilizar ridículos efeitos de computação gráfica para o monstro aquático e contar uma história destacando o conflito entre os personagens num ambiente ameaçador de morte com desfecho pessimista, já o torna diferente da infinidade de produções do mesmo tema, as quais priorizam CGI vagabundo com histórias fúteis e dispensáveis.
(RR – 05/08/16)

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* Terror Tropical (2012)
Dirigido por Joe Knee, “Terror Tropical” é outra bagaceira moderna com elementos de horror e ficção científica que o canal de TV a cabo “SyFy” gosta de exibir em sua programação. Faz parte daquela manjada equação que pode ser representada como “roteiro desinteressante” + “elenco inexpressivo” + “CGI vagabundo” = tranqueira dispensável.
O cientista entomologista Dr. Humphries (David Stasko), especialista em engenharia biogenética, está trabalhando para uma empresa misteriosa chamada “Transgen Tech” e se perde numa floresta tropical na América Central. Sua filha Gina (a polonesa Dominika Juillet) e a amiga Rhonda Guiterrez (Nikolette Noel) partem em sua procura, unindo-se com um grupo do exército americano que patrulha a floresta combatendo terroristas e traficantes, liderado por John Hammond (Corin Nemec) e entre os soldados, Willy Meyers (Benjamin Easterday). Ao investigarem a mata fechada, são obrigados a enfrentar dois grandes problemas, sendo um deles um grupo de guerrilheiros fortemente armados e supersticiosos, sob o comando de Jaguar (Gildon Roland), um líder violento que acredita em magia e na proteção de espíritos da floresta. O outro, bem pior, é enfrentar um inesperado ataque de vespas gigantes mutantes que cospem fogo.
O desfile de clichês é enorme. Tem o imperialismo americano num país “que não consegue cuidar de suas fronteiras”, o militar metido a herói, as piadas banais, o “cientista louco” (que nesse caso não tem quase importância na história, deixando o protagonismo para sua filha), os tiroteios óbvios na floresta, e os ataques dos insetos modificados geneticamente. De um filme apresentando vespas dragões incendiárias (daí o título) logicamente já se espera um roteiro absurdo e carregado de clichês, perdido numa avalanche de produções com temática similar. Talvez um dia num futuro distante, essas porcarias até possam se tornar cultuadas dentro de um estilo de cinema fantástico bagaceiro produzido exaustivamente nesse início de século XXI, de forma parecida com o que aconteceu com os nostálgicos filmes dos anos 1950. Porém, pelo menos por enquanto, filmes como esse “Terror Tropical” ainda são extremamente ruins e difíceis de assistir, com uma história patética e insetos gigantes não convincentes, criados por efeitos artificiais de computação gráfica.
Curiosamente, as filmagens ocorreram em Belize, na América Central. E Corin Nemec, o ator que interpretou o soldado durão e herói, também foi um dos produtores do filme. Seu nome está envolvido em inúmeras outras tranqueiras como “Tubarões Assassinos” (Raging Sharks, 2005), “Mosquito Man” (2005), “Tubarões da Areia” (Sand Sharks, 2012), “Dracano” (2013), “Robocroc” (2013) e “Pânico no Lago: Projeto Anaconda” (Lake Placid vs. Anaconda, 2015).
(RR – 06/07/16)

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* Tubarões de Gelo (2016)
Como a moda é lançar filmes ridículos com ataques de tubarões, numa espécie de sub-gênero do cinema fantástico bagaceiro do início do século XXI, a parceria entre a produtora “The Asylum” e o canal de TV a cabo “SyFy”, conhecidos pelos filmes ruins, resultou em outra tranqueira chamada “Tubarões de Gelo” (Ice Sharks, 2016). A direção e o roteiro são de Emile Edwin Smith, que têm muitos trabalhos na área de efeitos visuais (como na franquia “Sharknado”), e dirigiu a tranqueira “Mega Shark vs. Mecha Shark” (2014).
As histórias são sempre as mesmas, e o objetivo é encontrar um meio de colocar tubarões atacando as pessoas, não importando como, onde ou os motivos. No Ártico, uma pequena estação de pesquisas chamada “Oásis” está trabalhando para identificar as razões do derretimento do gelo na região. Entre os técnicos e pesquisadores temos o casal David (Edward DeRuiter) e Tracy (Jenna Parker). Ao investigarem o misterioso desaparecimento de vários caçadores, eles descobrem que tubarões vindos da Groenlândia evoluíram e tornaram-se mais ágeis e violentos, atacando animais e pessoas rompendo facilmente as finas camadas de gelo enfraquecidas pelo derretimento. Os animais conseguem isolar a estação de pesquisas, que primeiramente flutua à deriva no mar, e depois afunda sem controle, obrigando seus ocupantes a lutarem pela vida combatendo os tubarões ávidos por suas carnes, enquanto esperam a possibilidade de resgate por um navio quebra gelo.
Trata-se de apenas mais um filme com história ruim e elenco inexpressivo, utilizando tubarões em efeitos vagabundos de computação gráfica. Tem algumas mortes sangrentas bem artificiais e cenas que tentam passar sem sucesso a tensão e claustrofobia de um ambiente fechado atacado pelas criaturas aquáticas assassinas. Mas, até os tubarões, que obviamente são os elementos principais da trama, aparecem pouco quando em comparação com outros filmes similares, e então temos menos cenas ridículas do que o habitual visto nas dezenas de produções genéricas do tema. O filme tenta ser sério, sem apelar para o tradicional “pastelão” que vemos na maioria dos filmes de tubarão, mas ainda assim não funcionou. Percebemos que o diretor preferiu investir mais num suspense com a luta dos pesquisadores para sobreviver ao ataque dos tubarões, mas o convite ao tédio é inevitável. O espectador, mesmo com muito esforço, não consegue estabelecer qualquer tipo de empatia com os personagens, não se importando com suas mortes. Se, até eles próprios não demonstram nenhuma reação convincente em relação à perda violenta dos amigos, é praticamente impossível para quem está assistindo também se importar com eles.
Seria ótimo se os realizadores parassem de explorar esses animais e os deixassem em paz nos oceanos.  
(RR – 01/08/16)